linha & finas

Acompanhe aqui as noticias mais significativas sobre badminton

Leia tudo numa só página, as "noticias" e os "cartoons". Participe...enviando-nos noticias de badminton da sua Região, Clube ou Associação, que estas serão publicadas para uma maior divulgação da modalidade. e-mail : linha.boto@gmail.com

Há notícias que só no maior jornal de badminton
de Portugal se podem ler....


Última Hora

...

terça-feira, 30 de junho de 2015

Formação continua de Treinadores "Shutlle Time" contou com a presença de 12 treinadores

Teve lugar no ultimo fim de semana no Centro de Alto Rendimento, nas Caldas da Rainha uma formação continua de treinadores, inserida da sistematização da função de treinador cuja unidade de formação era o "Shutlle Time", projecto da BWF na projecção e implementação do badminton no mundo. Este projecto conta com o apoio das cinco confederações continentais, com o objectivo de tornar o badminton o desporto mais popular do Mundo.
A formação foi ministrada pelo Prof. Paulo Pinheiro, credenciado pelo Badminton World Federation como formador do Shutlle Time, curso que tirou este ano na Escócia e ainda pelo técnico nacional Prof. Jorge Cação. O curso foi promovido pela Federação Portuguesa de Badminton. Estiveram presentes 12 treinadores, Fernando Fernandes, Maurino Silva, Luís Pinto, Jorge Mendes, Paula Queluz, Jorge Azevedo, Alfredo Azevedo, Ângela Leite, Fernando Silva, Lúcia Ramires, Luís Dias e António Pinto Leite. 
Durante os dois dias os trabalhos estiveram divididos por quatro etapas: a) Introdução ao Shutlle Time: b) Planeamento e aplicação de exercícios segundo a metodologia do Shuttle Time; c) Exercícios de treino com abordagem ao Shutlle Time; d) Planeamento e construção de exercícios com visualização de vídeo clip.  
Diana Constantino da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, foi uma das colaboradoras, e fez demonstrações de vários exercícios com miúdos de iniciação, onde foram introduzindo o balão, o volante, e a raquete como demonstração do Shutlle Time. Foram dois dias com muita formação e informação, exercícios práticos e visualização de videos. A formação dará aos seus participantes 2,75 U.C .

segunda-feira, 29 de junho de 2015

2º Estágio de Badminton da Novasemente Grupo Desportivo de 9 a 16 de Agosto em Espinho

A Secção de Badminton da Novasemente Grupo Desportivo de Espinho (NGD), vai realizar em conjunto com a Câmara Municipal de Espinho o 2º Estágio de Verão 2015. O Estágio terá lugar na cidade de Espinho entre os dias 9 e 16 de Agosto e vai contar com a participação de atletas portugueses e ainda da vizinha Espanha. 
Pedro Gomes será o treinador principal deste estágio que contará também com outros treinadores convidados, contando ainda com o apoio da VICTOR PORTUGAL.







Dados do Estágio e programa do Estágio

ORGANIZAÇÃO
- Organização: NGD_Badminton-Espinho
- Chegada a Espinho: Domingo, dia 09 Agosto (Jantar e dormida Espinho)
- Estágio:
- Dias 10, 11, 13, 14 e 15 Agosto: Treinos Bi-Diários (2 grupos de treino)
- Dia 12 Agosto: Treino de manha (2 grupos de treino)
- Dia 12 Agosto: 14.00-20.00; visita a Cidade de Espinho; Praia, Piscina, Centro Cidade
- Dia 15 Agosto: Noite, visita Espinho
- Saida de Espinho: Domingo, dia 16 Agosto, depois do Almoço

PACOTE GLOBAL
- 7 Dias: Com dormida, pequeno almoço, almoço e jantar com tudo incluído
(Serviço no Pavilhão de Anta, incluindo a dormida)
- Volantes fornecidos pela Organização
- 8 Campos de Badminton
- Data Limite de Confirmação: 20 Julho de 2015
- Data Limite de Pagamento: 31 Julho de 2015
- Dados para Pagamento:
- NIB: 0023 0000 4544 0324 2489 4
- IBAN: PT50 0023 0000 45440324248 94
- SWIFT: BCOMPTPL
Custo do PACOTE GLOBAL de 150,00€ / Atleta

O NGD irá divulgando o Estagio através de Newsletter periódicas.

domingo, 28 de junho de 2015

No Alto e no Baixo da Semana

NO ALTO E NO BAIXO DA SEMANA

No Alt0
SÓNIA GONÇALVES
- Pedir mais à atleta famalicense era demais. O 3º lugar no grupo, atrás das medalhadas Line Kjaersfeldt (Ouro) e Clara Azurmendi (Bronze) apenas valoriza a participação da atleta em Baku, ainda mais conquistando a única vitória portuguesa na modalidade, vitória que ficará sempre para a história do badminton português.

RICARDO SILVA/ÂNGELO SILVA
- Não era possível fazer melhor em Baku, ainda mais quando a dupla portuguesa ficou integrada num grupo onde estavam inseridos os dinamarqueses Mogensen/Boe e os irmãos Magee...duas duplas também medalhadas, respectivamente com Ouro e Bronze.

Em Baixo
---

Pablo Abian (ESP) Ouro em Baku nos 1ºs Jogos Europeus

O espanhol Pablo Abian conquistou este domingo em singulares homens a medalha de Ouro nos 1ºs Jogos Europeus na modalidade de badminton. O espanhol apenas precisou de dois sets para vencer na final o dinamarquês Emil Holst (21-12/23-21). Mais um feito do badminton espanhol que colocou ainda Clara Azurmendi no 3º lugar do pódio (medalha de Bronze) em singulares senhoras. Depois de Carolina Marin como campeã da Europa e do Mundo, os nossos vizinhos espanhóis voltam a brilhar. 
Em singulares senhoras a medalha de Ouro foi para a dinamarquesa Line Kjaersfeldt que derrotou a belga  Lianne Tan por 18-21/21-19/21-9. Lembramos que a dinamarquesa venceu na primeira fase o grupo #B que integrava também a portuguesa Sónia Gonçalves e a medalha de Bronze, Clara Azurmendi, o que valoriza ainda mais a participação da famalicense em Baku. Já Emil Holst tinha ganho o Grupo #H que integrava Ricardo Silva. Sem qualquer tipo de surpresa, os dinamarqueses Carsten Mogenses/Mathias Boe, 2ºs do ranking mundial foram Ouro em duplas masculinas vencendo na final os russos  Vladimir Ivanov/Ivan Sazonov por 21-8/21-13. A dupla portuguesa Ricardo Silva/Ângelo Silva fizeram parte do Grupo #A que integrava precisamente duas das duplas medalhadas, os dinamarqueses que conquistaram Ouro e os irlandeses  Sam Magee/Joshua Magee medalha de Bronze. Também aqui a participação portuguesa acabou bastante valorizada. Em duplas femininas Stefani Stoeva/Gabriela Stoeva da Bulgária conquistaram o Ouro já que venceram as russas Eketerina Bolotova/Evgeniya por 21-12/23-21. Finalmente em pares mistos, a medalha de Ouro ficou também para a Dinamarca através de Nicla Nohr/Sara Thygesen que se superiorizaram aos franceses Andrey Fontaine/Gaetan Mittelheisser por 21-16/21-16. 
Terminaram assim os 1ºs Jogos Europeus (Badminton) onde Portugal esteve representado pelos atletas Ricardo Silva, Ângelo Silva e Sónia Gonçalves (Atletas), Bruno Pimentel e Bruno Gomes (treinadores) e ainda por António José Mendes (Match Control). A comitiva portuguesa regressa a Portugal no próximo dia 30. 


MEDALHAS
Singulares Homens
Ouro - Pablo Abian (ESP)
Prata - Emil Holst (DEN)
Bronze - Dieter Domke (GER) e Kestutis Navickas (LTU)

Singulares Senhoras
Ouro - Line Kjaersfeldt (DEN)
Prata - Lianne Tan (BEL)
Bronze - Clara Azurmendi (ESP) e Petya Nedelcheva (BUL)

Pares Homens
Ouro - Carsten Mogenses/Mathias Boe (DEN)
Prata - Vladimir Ivanov/Ivan Sazonov (RUS)
Bronze - Raphael Beck/Andreas Heinz (GER) e Sam Magee/Joshua Magee (IRL)

Pares Senhoras
Ouro - Stefani Stoeva/Gabriela Stoeva (BUL)
Prata - Eketerina Bolotova/Evgeniya (RUS)
Bronze - Neslihan Yigit/Ozge/Bayrak (TUR) e Maria Helsbol/Lena Grebak (DEN)

Pares Mistos
Ouro - Nicla Nohr/Sara Thygesen (DEN)
Prata - Andrey Fontaine/Gaetan Mittelheisser (FRA)
Bronze - Sam Magee/Chloe Magee (IRL) e Raphael Beck/Kira Kattenbeck (GER)

quinta-feira, 25 de junho de 2015

O Futuro não passou por Baku!! O Futuro passa pela FPBadminton...

O futuro passou por Baku! Ou o futuro passa pela FPBadminton?
Que futuro vão ter os jovens que estiveram em Baku e outros jovens que não estiveram em Baku? 
Ricardos, Ângelos, Sónias, Atilanos, Pedros, Telmas, Anjos, Danielas, Sofias, Brunos ... etc... etc, e tantos outros só terão futuro se, quem rege o badminton português tiver um projecto concreto e não uma "notas soltas" como tem acontecido nos últimos anos. A modalidade não pode viver apenas de "Bakus" ou de "Olimpicos". 
Os louros da participação dos atletas portugueses que competem no estrangeiro não podem ser imputados a quem pouco ou nada tem feito pela pela modalidade em Portugal. 
Se Ricardo Silva, Ângelo Silva e Sónia Gonçalves marcaram presença em Baku (esse futuro de que se fala), o mesmo deve-se ao esforço financeiro feito pelos atletas (alguns trabalham durante as férias para conseguir verba para competir), seus pais, clubes e alguns patrocinadores. 
Não há milagres, mas os resultados que alguns atletas portugueses conseguem são "autênticos milagres". 
Pedro Martins, o nosso melhor atleta e único que consegue para já, competir ou discutir taco a taco partidas com atletas de topo, continua sem competir com assiduidade. Será que há projecto concreto para o atleta algarvio com vista ao apuramento olímpico?  E para Telma Santos? E para Sónia Gonçalves, atleta de Alta Competição?....
Parabéns aos atletas, Ricardo Silva, Sónia Gonçalves, Ângelo Silva e seus treinadores, Bruno Pimentel e Bruno Gomes, que marcaram presença em Baku... era impossível pedir-lhes mais do que aquilo que fizeram. 
O FUTURO PASSOU POR BAKU... ESPEREMOS QUE ESSE FUTURO EXISTA...

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Terminou a participação portuguesa nos 1ºs Jogos Europeus na modalidade de Badminton

Foto: BE
Terminou esta quarta-feira a participação portuguesa nos 1ºs Jogos Europeus na modalidade de Badminton. 
Com a realização da 3ª jornada da fase de grupos, os atletas portugueses quedaram-se por esta fase falhando o acesso à fase a eliminar. Desde cedo que se tinha percebido as dificuldades de Ricardo Silva e Sónia Gonçalves em singulares e a duplas Ângelo Silva/Ricardo Silva, em ultrapassarem a primeira fase. Ricardo Silva tinha tarefa complicada no seu grupo de singulares, e as três derrotas comprovaram isso mesmo, apesar de todo o empenho do algarvio. Em pares homens o grupo da dupla portuguesa era porventura o mais difícil. Já Sónia Gonçalves em singulares senhoras apesar de ser a atleta do grupo com pior ranking mundial, conseguiu a proeza de vencer Milica Simic da Servia e evitar assim o último lugar do grupo. 
O dia de hoje começou com Ricardo Silva a perder com o Zvonimir Durkinjak (CRO) por 13-21/10-21. Um resultado que colocou o croata juntamente com o dinamarquês Emil Holst na fase seguinte. Sónia Gonçalves ainda tentou o que parecia impossível diante de Line Kjaersfeldt da Dinamarca, uma das maiores candidatas ao Ouro em Baku, mas acabou por perder por 7-21/13-21. Os últimos minutos da presença lusa nos courts do Baku Sports Hall foi a partida que colocou frente a frente, Ângelo Silva/Ricardo Silva que defrontaram os dinamarqueses Carsten Mogensen/Mathias Boe. Os portugueses perderam por 10-21/7-21, mas a presença em Baku possibilitou a este jovens defrontarem os actuais nº 2 do Mundo (já foram lideres) e uma das melhores duplas de sempre. 
Já esta noite Linhas & Finas/+badminton conversou com Ângelo Silva e Ricardo Silva que nos falaram sobre a sua participação nos 1ºs Jogos Europeus. 
Ângelo Silva  - "Para primeiros jogos europeus e qualquer competição deste nível, acho que só a participação é uma vitoria. Embora tenha perdido os 3 jogos, a ilação que tiro é extremamente positiva, pois a experiência que adquirimos é enorme".
Sobre a partida desta tarde, o atleta natural de Leiria salientou - "Jogar com uma dupla deste nível foi espectacular. Eles estão quase ao nível da perfeição. É uma oportunidade única e na minha opinião foi muito bem aproveitada.
Ricardo Silva - " Estava mais preocupado com os pares, jogamos como gente "grande" e conseguimos fazer muitas boas jogadas, e era isso que eu pretendia, era impossível ganhar aos irlandeses e aos dinamarqueses, os checos estavam ao nosso alcance mas não conseguimos ... mas estou feliz, e quero agradecer a algumas pessoas, nomeadamente os meus pais que me tem ajudado bastante em especial este ano com a quantidade de torneios que fiz fora de Portugal ... e boa sorte para o resto da comitiva que ainda está em prova". 

terça-feira, 23 de junho de 2015

Sónia Gonçalves vence em Baku e alcança 1ª vitória portuguesa nos 1ºs Jogos Europeus


©IMAGE By IMAPRESS / COP
A famalicense Sónia Gonçalves venceu esta manhã Milica Simic da Sérvia por 21-16/21-15, garantindo assim a primeira vitória para o badminton português nos 1ºs Jogos Europeus. Uma vitória merecida da atleta lusa diante de uma atleta que se encontra na sua frente no ranking mundial. Sónia Gonçalves irá ficar para sempre na história do badminton português depois desta vitória, mesmo que a mesma não chegue para o apuramento para os 1/16 final. Com esta vitória a portuguesa ocupa agora a 3ª posição do grupo #B, mas amanhã terá o teste mais difícil da competição ao defrontar a líder do grupo Line Kjaersfeldt da Dinamarca. 
O jovem de 18 anos Ricardo Silva voltou a perder, desta vez diante do dinamarquês Emil Holst, favorito a vencer o grupo #H. A derrota por 9-21/9-21, não retira a garra e o empenho que o algarvio colocou no seu jogo diante da maio experiência do dinamarquês. Amanhã Ricardo Silva defronta o croata Zvonimir Durkinjak e nada está ainda perdido. A>pesar de muito difícil, uma vitória pode colocar o algarvio nos 1/16 final. Já a dupla Ângelo Silva/Ricardo Silva perdeu com os irlandeses Sam Magee/Joshua Magee por 15-21/6-21. Amanhã a dupla portuguesa vai defrontar uma das melhores duplas de sempre do badminton mundial, actualmente 2ºs do ranking do BWF. Trata-se dos dinamarqueses Carsten Mogensen/Mathias Boe. Aconteça o que acontecer Ricardo Silva e Ângelo Silva jamais irão esquecer o dia de amanhã.
Recordamos ainda que os atletas portugueses estão acompanhados em Baku pelos técnicos Bruno Gomes e Bruno Pimentel. Programa para amanhã dos atletas lusos:

3ª Jornada - Fase Grupos
Singulares Homens
Grupo #H
06H20 - Ricardo Silva (POR) vs  Zvonimir Durkinjak (CRO)
Singulares Senhoras
Grupo #B
12H20 - Line Kjaersfeldt (DEN) vs Sónia Gonçalves (POR)
Pares Homens
15H00 - Ângelo Silva/Ricardo Silva (POR) vs Carsten Mogensen/Mathias Boe (DEN)

* Os horários podem sofrer ligeiras alterações

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Entrevista com... Paulo Pinheiro, conduzida pelo Prof. Fernando Gouveia

Entrevista com…
Professor Paulo Pinheiro

Introdução - O Professor Paulo Pinheiro, com 38 anos de idade, treinador de crianças e jovens na Escolinha de Badminton do Movimento Desportivo de Caldas da Rainha é natural dos Estados Unidos da América e residente em Caldas da Rainha, licenciado em Motricidade Humana – ramo de Ciências do Desporto e Educação Física, não exercendo presentemente a profissão de professor.
Durante o seu percurso competitivo iniciado, na época desportiva de 1985/86 e terminado em 2007/2008, o Professor Paulo Pinheiro foi Campeão Nacional, por 4 vez, em Singulares Masculinos, 4 em Pares Masculinos e 2 em Pares Mistos e também, Vice-Campeão Nacional, 1 vez em Singulares Masculinos e 1 em Pares Masculinos. Integrou a equipa 3ª classificada, no Campeonato Nacional de Equipas Mistas da 1ª divisão, na época de 1996/97 e a equipa 2ª classificada, no Campeonato Nacional de Equipas Homens da 2ª divisão, em 2012/2013. Integrou também por diversas vezes, as Selecções Nacionais de Juvenis e Juniores

FG - No momento em que se está a melhorar o Mini-Badminton para crianças, ou será Badminton para adultos em miniatura, como se tem vindo a verificar. Concorda com esta situação?
PP – Obviamente que o Badminton, deve ser adaptado às necessidades e restrições próprias de cada atleta, não só em termos de crianças e jovens, mas até se falarmos do desporto adaptado, às limitações pessoais seja em qualquer idade for, o Badminton deve ser um meio de integração na sociedade, chamemos Mini-Badminton, Para-Badminton ou só Badminton. A designação para mim não é o mais importante mas sim a forma como trabalho.
FG - De que forma se iniciou na prática desportiva?
PP – Sempre fui uma criança muito enérgica e tive uma infância sem ligação a computadores, pelo que, os tempos livres que tinha eram sempre ocupados num campo de futebol próximo de casa. Os meus pais acabaram por me colocar na natação e no badminton devido a um amigo que jogava. Fui, gostei e o badminton passou a ser parte do meu mundo pessoal.
FG - E porque optou, pela carreira de treinador?
PP – Apesar de ser novo de idade, na realidade já tenho o curso de treinador deste 1996. Entrei na faculdade e afastei-me do Badminton. Foram muitos anos seguidos de pressão constante que criaram um desgaste mental em mim. Na época de 2010/11, fui convidado a integrar o MVD como parte da equipa técnica do clube, juntamente com o Jorge Cação e acedi. Durante as 3 épocas seguintes fui jogador e treinador, até que, devido a doença, tive de deixar de fazer actividades desportivas. Assim, nesta presente época, comecei a dar mais treinos no MVD, sendo neste período criado a Escolinha de Badminton do MVD para crianças até 13 anos. Optei pela carreira de treinador, pois é aliciante. É um turbilhão de emoções, conforme os jogos vão correndo. Temos tristeza por um atleta que não ganhou um jogo e ao mesmo tempo podemos estar eufóricos por outro atleta que se superou. É ter de analisar um jogo às vezes em poucos segundos, por ter mais de um atleta em acção ao mesmo tempo! É olharmos para trás e ver o quanto os atletas evoluíram, o quanto cresceram, enfim é sermos um pouco de tudo, treinadores, pais, psicólogos, fisioterapeutas, etc.
FG - Qual a sua reacção por ter sido nomeado pela FPB para prelector, em Acções de Formação?
PP - Fiquei surpreso mas muito orgulhoso. Estive a fazer o Curso de Formador de Shuttletime em Abril e poucos dias depois surgiu o convite para fazer a Acção de Formação de 27 e 28 de Junho. Para já, é a única Acção de Formação planeada com a FPB, depois disso logo se verá.
FG - Se o Mini-Badminton decorresse sempre de acordo, com uma determinada concepção de prática desportiva presentemente poderia estar, mais desenvolvido?
PP - Mais importante do que as concepções, para mim são as pessoas que estão por trás para desenvolver algo e não existindo dinheiro é difícil motivar as pessoas para trabalharem só por carolice…
FG - Quais são, no seu entender, os valores que devem reger qualquer atleta jovem?
PP - Qualquer atleta jovem deveria reger-se por todos os valores éticos existentes, sendo que a honestidade, o respeito, a humildade, já deveriam existir quando começarem a praticar desporto. A responsabilidade e a assertividade são outros valores importantes mas que, com a ajuda dos treinadores, colegas e dirigentes devem ser desenvolvidos.
FG - Presentemente, qual a situação do Mini-Badminton no MVD e como será no futuro?
PP - Presentemente, a Escolinha de Badminton está a “queimar os últimos cartuchos”, vamos encerrar a época desportiva a 1 de Julho e recomeçamos na primeira 2ª feira de Setembro. Felizmente, o dirigente que lida comigo directamente, sabe o trabalho que está a ser feito, acompanha os treinos, compreende a filosofia que está a ser incutida e apoia a 100 %. Realço também que este projecto não é só feito de duas pessoas, tem também parte uma estudante da Escola Superior de Desporto de Rio Maior, que está a tirar a vertente de Badminton, a Diana Constantino, que tem sido de um valor inestimável, bem como dos pais que também acompanham diariamente os seus filhos e claro, os jovens atletas que vão dos 4 aos 13 anos de idade.
FG - No desporto, como em muitas outras actividades, os adultos podem ajudar as crianças e jovens a desenvolverem os seus interesses e a optimizar as suas capacidades pessoais?
PP - Em todas as actividades os adultos são essenciais para desenvolver os interesses e optimizar as capacidades dos jovens, devem é ter em atenção que os interesses e as capacidades são do jovem e que não têm de coincidir com os nossos interesses. Temos de respeitar essas diferenças e não projectar os nossos desejos neles.
FG - As crianças, de uma forma geral, querem ser bem sucedidas, na actividade desportiva que escolheram para praticar. Se regredirmos à nossa infância e colocarmo-nos, nessa posição e facilmente nos lembramos dessa passada situação?
PP - Lembro-me bem e com saudades, no entanto, a juventude hoje é completamente diferente e a garra e vontade de superação não está presente em muitos deles.
FG - Os treinadores de crianças e jovens, são os responsáveis pelo desenvolvimento do divertimento e do carácter, e rejeitar os abandonos precoces da prática desportiva?
PP - A ideia que tenho é que o abandono da prática desportiva acontece maioritariamente por volta dos 18 a 20 anos que é na altura em que os atletas sobem a seniores e entram na faculdade ou no mercado de trabalho. Como não existem grandes possibilidades em Portugal de fazer uma carreira de atleta profissional, opta-se pelo abandono.
FG - Ser treinador de jovens é muito mais do que isso. Implica ter conhecimentos acerca do desenvolvimento da criança, compreender o seu pensamento e a sua cognição. Saber que as crianças e jovens que dirige e auxilia no desporto percepcionam-no como um modelo social a seguir e a respeitar?
PP - É gratificante sentir esse respeito que fala e ao mesmo tempo uma responsabilidade.
FG - Geralmente, os treinadores de crianças e jovens querem fazer bons trabalhos, isto é, desenvolver talentos, optimizar capacidades técnicas, etc. Esta situação estará totalmente correcta?
PP - Está correcta, se não levarmos esta questão ao limite, projectando expectativas superiores às do próprio atleta, esquecermos os princípios do treino e levarmos a situações que coloquem em causa a integridade física dos atletas. Infelizmente, o desporto português é propício a que se leve as competições não seniores demasiado a sério, pois chegando à idade de subida dos atletas para seniores, existem muitas probabilidades de que o atleta por falta de uma estrutura que o acompanhe, opte por uma outra carreira e, desta forma, a oportunidade para os treinadores “brilharem” são os escalões jovens…
FG - Um menos bom delineamento dos desígnios pedagógicos e didácticos, nos treinos pode causar graves danos, no futuro das crianças e jovens. O que, hoje em dia, de uma forma sucessiva tem vindo a acontecer é o abandono precoce da prática desportiva. Qual a sua opinião?
PP - A ideia que tenho é que o abandono da prática desportiva acontece maioritariamente por volta dos 18 a 20 anos que é na altura em que os atletas sobem a seniores e entram na faculdade ou no mercado de trabalho. Como não existem grandes possibilidades em Portugal de fazer uma carreira de atleta profissional, opta-se pelo abandono.
FG - Se os treinadores são a figura principal, no processo de formação desportiva da criança, a sua má conduta pode levar, ao decréscimo da confiança e da motivação?
PP - A figura principal deverá ser sempre a própria criança. Quanto à questão da má conduta de um treinador provocar um decréscimo da confiança ou motivação pode, mas, vê-se que no desporto português, às vezes, ocorrem muitas más condutas de treinadores e que são apoiados e até pressionados para isso, por dirigentes, pais, claques, etc., e que não leva os jovens a ter um decréscimo de confiança, leva antes a que os jovens cresçam a pensar que são situações normais.
FG - Naturalmente, que um dos objectivos é levar a modalidade a muitas mais crianças, dando-lhes a conhecer o Badminton e promovendo desta forma o gosto pela modalidade. Será este, o objectivo do MVD e de outros clubes do país?
PP- Um clube vive dos praticantes que tem e nesse sentido, tem de existir uma capacidade de renovação quase constante. Felizmente que, nesse aspecto, estando sediado na Capital do Badminton em Portugal, pode-se dizer que a modalidade já tem algum nome para ser tido em conta na altura das crianças escolherem uma modalidade, embora seja sempre extremamente difícil competir com o futebol.
FG - Outros dos objectivos poderá passar, por através da ida às Escolas, para divulgar a actividade de Badminton, em clubes locais, de forma a captar novos atletas para a modalidade. Concorda?
PP - Absolutamente. A Escola é o local onde temos a “matéria-prima” que são as crianças e jovens. No entanto, não havendo uma estruturação do sistema educativo com o sistema desportivo, continua-se a desperdiçar dinheiro e jovens talentos.
FG - Como é possível identificar talentos desportivos ainda na infância? Quanto tempo é preciso para formar um atleta de alto nível competitivo?
PP - Pessoalmente, acho que deve derivar de uma capacidade de captação de novos atletas em idades jovens, ou seja, da quantidade poder extrair a qualidade. Para ajudar na parte da identificação, existe um documento em português chamado Etapas de Desenvolvimento de um atleta de Badminton desenvolvido pelos professores Jorge Cação e Luís Carvalho que se foca nesse aspecto o qual aconselho. Quanto ao tempo que é preciso para formar um atleta de alto nível competitivo, as indicações de especialistas são de mais de 10 mil horas de treino.
FG - Qual o papel do desporto na formação de uma criança?
PP - O desporto tem um papel educativo na formação social, cultural e psicológica da criança. O desporto cria condições para termos no futuro, melhores cidadãos, mais conscientes dos benefícios da prática desportiva. Infelizmente, muitos adultos ainda falam com desdém da actividade física, de que não serve para nada e, esses adultos são pais que transmitem essa mentalidade aos filhos…
FG - O que fazer para incentivar a adesão da comunidade juvenil, à prática desportiva, em especial do Badminton?
PP - Sinceramente, não é por ter feito o Curso de Formador do Shuttletime, pois é a metodologia que introduzi logo de início, ainda nem sonhava que iria ter a oportunidade de fazer o curso, mas é a metodologia que está a ser utilizada um pouco por todo o Mundo, para entrar nas Escolas. Se conseguirmos que os professores façam esta formação de forma a que se sintam preparados para dar Badminton e não só, com o Manual do Professor e os Planos de Aulas, pode verificar que tem exercícios para que desenvolver as capacidades físicas no geral e não servem apenas para o Badminton…
FG - Conte-nos como foi o Curso de Tutor do Shuttletime, curso ministrado pela BWF - Badminton World Federation. Qual a avaliação que faz?
PP - Numa palavra, o curso foi muito intenso. Foram 2 dias de trabalhos práticos e teóricos, com muitas mudanças ao nível da constituição dos grupos, em que todos éramos obrigados a participar activamente nos trabalhos. O Curso foi promovido pela Federação Escocesa de Badminton que quer expandir o badminton no seu país, formando para isso 10 novos formadores, sendo um deles o coordenador nacional do Shuttletime na Escócia. Participaram ainda 5 estrangeiros, dois galeses, um francês, uma eslovaca e eu.
FG - Explique o que é o Shuttletime?
PP - O Shuttletime é um projecto da BWF de implementação do Badminton no Mundo, com o objectivo de o tornar um dos desportos mais populares na Escola e que para o desenvolvimento desse objectivo conta com o apoio das 5 Confederações Continentais. A BWF tem a noção de que muitos professores vêm o Badminton como uma modalidade difícil de dar nas Escolas por ter um campo muito grande em relação ao espaço físico que têm para dar a aula e que apenas 2 ou 4 alunos podem jogar de cada vez. Assim, desenvolveu recursos materiais: Manual do Professor, Planos de Aula e video clips para ajudar os professores a deixarem de pensar dessa forma, bem como a ajudá-los a planear e a dar aulas de badminton nas suas aulas, mostrando que não é necessário muito espaço para dar aulas de badminton divertidas e que cativem os alunos. O Shuttletime utiliza também o balão como um recurso barato e muito útil. Quem já lidou com a iniciação no Badminton sabe que a nossa modalidade por ser das modalidades mais completas é dotada de uma enorme complexidade e que mesmo o gesto técnico mais simples é inicialmente de difícil execução. Muitas crianças experimentam o badminton e não conseguem acertar no volante e acabam por desistir. Com o balão, isso já não acontece. Como demora um tempo superior a descer, é um alvo fácil para as crianças acertarem, é divertido para elas e, sem saberem, já estão a aprender badminton. E, pelo que eu vejo, quando se faz o transfere para o volante, as crianças já não falham tanto o volante.
FG - Na generalidade o jogador português treina muito pouco, pelo que os mais diversos componentes do treino, ficam longe de serem devidamente desenvolvidos. Como ultrapassar esta situação?
PP - Não sei se o jogador português treina pouco. Aliás, quando falamos de jogador português, é muito vago. Estamos a falar de seniores, não seniores, jogadores de futebol, andebol, badminton? O que sei é que chegando a uma determinada idade, os atletas portugueses têm de optar pela universidade ou pelo desporto que praticam e a esmagadora maioria escolhe a universidade, desiludida com a organização do sistema desportivo nacional que não apoia os desportistas de modo a estes poderem fazer carreira profissional. A verdade é que os sucessivos governos não vêm que o desporto é um espaço que abre diversas carreiras desportivas (praticante, treinador, psicólogo desportivo, dirigente, etc), se não em Portugal, no estrangeiro. E temos praticantes portugueses tão bons! E não me refiro só ao mais mediático, Cristiano Ronaldo. Refiro-me aos mesa-tenistas portugueses (Marcos Freitas, João Monteiro, João Geraldo, Tiago Apolónia), aos canoístas (Fernando Pimenta, Emanuel Ribeiro), João Sousa (Ténis), Nélson Évora, Ricardinho (Futsal) e aos “nossos” Pedro Martins, Telma Santos…
FG - Para conseguirmos desenvolver uma eficaz formação e cultura desportiva e assim ultrapassarmos a imagem de um país de “fenómenos desportivos” e criarmos um desporto organizado, para a grande maioria da população juvenil, o que teremos que fazer?
PP - Tem de ser feito algo de base, a nível governamental. Promover a prática desportiva generalizada e organizar melhor as diversas estruturas federativas e escolares, para que o dinheiro do Estado possa ser melhor gerido do que é actualmente. Antes da crise andou-se a inaugurar estádios, pavilhões, centros de alto rendimento das mais diversas modalidades, no entanto, não se aposta no incentivo para levar as pessoas a usufruir dessas estruturas ou instalações. Lembro-me também de ser investido dinheiro em ringues quadrados, com uma baliza de andebol, outra de hóquei em patins e um cesto de basquetebol, tendo um pouco de tudo e não servindo para nada.
FG - Ao longo de muitos anos, que acompanha o Badminton, quais foram os momentos mais marcantes e afectivos, porque passou?
PP - Os momentos mais marcantes que tive foram os vários títulos de campeão nacional que tive e a oportunidade de representar Portugal em dois Campeonatos da Europa de Juvenis e Juniores. Lembro-me também do facto de ter-me qualificado para o quadro principal de Singulares Homens no meu último ano de juniores nos Internacionais de Portugal. Recentemente, tive um momento mais triste, que foi ter de abandonar como jogador devido a doença e não ter tido assim a oportunidade de jogar no Europeu de Veteranos do ano passado. No entanto, no último dia do Europeu, tive uma grande alegria que foi ver o Fernando Silva a ser Campeão Europeu de Veteranos (+ 40), uma vitória mais que merecida para uma pessoa que cresci a olhar para o lado e a ver o seu esforço e luta diária.
FG - Sabemos que o trabalho para ter sucesso, depende da dedicação e determinação. Quais as barreiras mais comuns no relacionamento treinador e atleta?
PP - Pessoalmente, parece-me que tem de haver uma relação de cumplicidade mútuo em que o respeito e a confiança estejam presentes e não haja uma diminuição de ambas e/ou um excesso de confiança de parte a parte. Se tal acontecer, coloca-se em risco o sucesso do praticante. Devem existir também objectivos realistas de parte a parte para que o treinador não chegue a um ponto em que tem mais expectativas do que o próprio atleta. Neste aspecto, a comunicação entre ambos é importante e se não for tida em conta pode ser mais uma grande barreira.
FG - Qual a sua opinião, para a distribuição de clubes por três Zonas Continentais (Norte, Centro e Sul) e duas Insulares (Açores e Madeira) em virtude da existência de poucos clubes filiados?
PP - Sinceramente, não discordo de haver uma competição zonal. O que não concordo é com os moldes em que decorre e na interferência que os zonais têm com a verdade desportiva das competições nacionais. A competição zonal deveria, quando a mim, apostar mais em trazer atletas do desporto escolar, para iniciarem-se em competições desportivas, enquanto que, os atletas mais evoluídos deveriam fazer a competição nacional apenas.
FG - Vale a pena estudar e alimentar o sonho de ser um atleta de elite em Portugal, atendendo às dificuldades financeiras, logísticas, físicas, entre outras?
PP - Esta pergunta deve ser colocada aos atletas de elite em Portugal, pois estão cientes da sua situação. Infelizmente, como não treino nenhum atleta de elite, não posso ter uma resposta.
FG - As Associações Regionais de Badminton, no Continente estão, com poucas ou nenhumas condições, para o desenvolvimento da modalidade. O que fazer para ultrapassar esta situação?
PP - Não são só as Associações de Badminton, são os clubes também. É difícil indicar uma resposta pois isto tudo é reflexo da crise que o país atravessa.
FG - Qual a sua avaliação, sobre o blogue Linhas & Finas + Badminton?
PP - O blogue Linhas & Finas tem como autor, uma pessoa que eu lembro-me desde sempre no Badminton e, entrei cedo para o Badminton. Isso para mim, diz muito do amor que o João Boto tem à nossa modalidade. Acompanho regularmente, pois tem muita informação sobre o badminton português e não só. É um trabalho meritório, pois percebo o desgaste constante provocado por ataques ou guerrinhas, quer tenham ou não razão de ser.
FG - Qual a sua opinião, sobre a não verdade competitiva, que se observa no Badminton Escolar, onde os mais qualificados jogadores federados participantes, em provas organizadas pela FPB também disputam, as competições escolares provocando, um grande desequilíbrio competitivo?
PP - Como estou fora do sistema educativo, a minha visão não é a mais abalizada, no entanto, quando estudava não me permitiram competir por ser federado, agora qualquer aluno pode participar na competição, independentemente de ser federado ou não. Se é injusto agora? Se calhar, no meu tempo era mais injusto…

Portugueses Ricardo Silva, Ângelo Silva e Sónia Gonçalves entram a perder em Baku

Os portugueses Ricardo Silva, Sónia Gonçalves e Ângelo Silva iniciaram hoje em Baku a competição de Badminton dos 1ºs Jogos Europeus. 
Ricardo Silva em singulares homens, foi o primeiro atleta português a pisar os courts do "Baku Sports Hall" para enfrentar Lucas Corvee. O português não conseguiu contrariar o favoritismo do atleta francês e acabou por perder por 6-21/11-21, isto apesar de contar com o apoio nas bancadas da campeã olímpica da maratona e membro do COPortugal Rosa Mota. O BE não deixou aliás escapar este facto publicando uma foto na sua página oficial. Também em singulares femininos, a famalicense Sónia Gonçalves foi impotente para contrariar a jovem espanhola, mas bastante experiente, Clara Azurmendi, perdendo por 16-21/10-21. A participação portuguesa lusa ficou encerrada no primeiro dia de competição com Ângelo Silva/Ricardo Silva a perderem diante dos checos Pavel Florian/Ondrij Koprica por 15-21/18-21. Diante dos 106ºs do ranking mundial, a dupla portuguesa acabou por realizar a melhor exibição lusa do dia. 
Amanhã estará ai a segunda jornada dos respectivos grupos e mais um dia de competição para os atletas portugueses. Veja aqui o programa dos atletas lusos para o dia de amanhã:

Singulares Homens
Grupo #H
9H00 - Emil Holst (DEN) vs Ricardo Silva (POR)
Singulares Senhoras
Grupo #B
12H20 - Line Kjaersfeldt (DEN) vs Sónia Gonçalves (POR)
Pares Homens
Grupo #A
13H20 - Ângelo Silva/Ricardo Silva (POR) vs Sam Magee/Joshua Magee (IRL)

domingo, 21 de junho de 2015

No Alto e no Baixo da Semana

NO ALTO E NO BAIXO DA SEMANA

No Alt0
ADC CHE - LAGOENSE
- Pela conquista de mais um Campeonato Nacional de Equipas Homens "Taça de Portugal".

CLUBE SPORTS DA MADEIRA
- Depois de vários anos como vice-campeã, a equipa madeirense voltou a vencer o Campeonato Nacional de Equipas Senhoras"Taça Isabel Rocha".

CLUBE ALBERGARIA
- A equipa de Albergaria não demorou muito a voltar ao convívio dos grandes em equipas homens. Numa final bastante complicada os homens comandados por Jorge Pitarma, garantiram o titulo nacional da 2ª Divisão e a consequente subida à principal divisão nacional.

Em Baixo
CLUBE SPORTS DA MADEIRA
- Pela descida de divisão em equipas homens. Um clube com tanta história, já duas vezes campeão nacional e por diversas vezes vice-campeão irá disputar a 2ª divisão na próxima época. Esperemos que o clube madeirense volte depressa ao convívio dos mais fortes.

Clube Albergaria vence Campeonato Nacional da 2ª Divisão de Equipas Homens

Foto: FPB
O Clube Albergaria é o novo Campeão Nacional de Equipas Homens da 2ª Divisão. A equipa de Albergaria que o ano passado tinha descido da principal divisão, volta assim e por direito próprio a poder inscrever-se na próxima temporada na 1ª Divisão e disputar a "Taça de Portugal". 
O Clube Albergaria bateu na final a equipa do Nucleo Sportinguista de Tires por 4-3, num encontro sempre muito equilibrado e com a decisão final a acontecer na última partida do encontro. 
No encontro que decidia o 3º e 4º lugar, os madeirenses do Valour Futebol Clube foram mais fortes que os açoreanos do Clube Atlético Rabo de Peixe vencendo por 4-2. No 5º lugar ficou a formação do CREA que beneficiou da falta de comparência do SFRUA (Alhos Vedros), no encontro de atribuição do 5º e 6º classificados. O JAC de Santiago de Cacém terminou a prova na 7ª e última posição. 

Campeões Nacionais: Ricardo Silva, Jorge Pitarma, Alexandre Silva, Pedro Lopes e Luís Santos. Treinador: Jorge Pitarma.

Encontro da Final

Clube Sports da Madeira vence Nacional de Equipas Senhoras "Taça Isabel Rocha"

Foto: FPB
O clube Sports da Madeira venceu esta tarde nas Caldas da Rainha o Campeonato Nacional de Equipas Senhoras, também designada  "Taça Isabel Rocha", ao vencer na final a CHELagoense por 4-3. Este foi o 3º titulo da equipa insular depois das vitórias em 2004/05 e 2009/10. A CHELagoense era a detentora desta competição desde a temporada 2010/11. 
O encontro adivinhava-se equilibrado, mas a equipa madeirense adiantou-se com vitórias de Vânia Leça em singulares3 e de Helena Pestana/Vânia Leça em pares senhoras1. A resposta das algarvias veio através de Dalila Belém/Mariana Leite em pares senhoras2 e de Daniela Conceição em singulares senhoras2. No entanto o Clube Sports da Madeira acabaria por adiantar-se novamente no encontro através de Helena Pestana em singulares senhoras1, selando depois o encontro com mais um triunfo em pares senhoras3, através novamente de Helena Pestana/Vânia Leça. Ao mesmo tempo decorria a ultima partida do encontro, pares senhoras4, ganho pelas algarvias Catarina Cristina/Daniela Conceição, mas insuficiente para retirar o titulo à equipa madeirense. 
No último lugar do pódio ficou a Novasemente Grupo Desportivo que venceu no encontro de atribuição do 3º e 4º lugar a Soc. Instrução Musical Porto Salto por 4-2. O CREA (Lisboa) classificou-se em 5º lugar depois de vencer no encontro do play-out a equipa da AACoimbra por 5-2. MVD (Caldas da Rainha) foi 7ª enquanto que o CAlbergaria terminou a prova no 8º e último lugar.

Campeãs Nacionais: Vânia Leça, Helena Pestana, Anny Costa, Vânia Camacho e Ana Catarina Martins. Treinador: Cosme Berenguer.


Encontro da Final

Campeonato Nacional de Equipas Homens - CHELagoense recupera titulo nacional (Taça de Portugal)

Foto: FPB
A CHELagoense sagrou-se este domingo campeã nacional de Equipas Homens ao derrotar na final a Associação Académica de Coimbra por 4-1. Com esta vitória a equipa parchalense retira o titulo histórico "Taça de Portugal" conquistado pelos academista na época passada. Sem Ricardo Silva e Ângelo Silva que se encontram em Baku nos 1ºs Jogos Europeus, a aposta da equipa da CHELagoense recaiu em Miguel Rocha para jogar o singular homem 3, com o jovem sub17 a dar boa conta de si e a vencer em partida muito equilibrada Miguel Pinto. Na segunda partida da final a dupla Diogo Silva/Nuno Santos venceram Bruno Carvalho/Tomás Nero empatando o encontro. No entanto os veteranos Fernando Silva/Hugo Rodrigues em pares homens triunfaram diante de Luís Baia/Rui Mendes abrindo assim as portas para a vitória da CHELagoense, confirmada depois com as vitórias em singulares de Bruno Carvalho sobre Diogo Silva e de Pedro Martins sobre Nuno Santos. 
No encontro de atribuição do último lugar do pódio, a Novasemente Grupo Desportivo (Espinho) venceu o Movimento Voluntário  por 4-1, garantindo assim a medalha de Bronze. Realce para a despromoção da equipa madeirense do Clube Sport da Madeira que no encontro do play-out frente ao SIMPorto Salvo perdeu por 4-3.

Campeões Nacionais: Pedro Martins, Tomás Nero, Bruno Carvalho, Fernando Silva, Hugo Rodrigues, Miguel Rocha e Roberto Fortes, Treinador: António Pinto Leite



Encontro da Final

Portugueses Ricardo Silva, Sónia Gonçalves e Ângelo Silva iniciam amanhã em Baku competição de Badminton

Portugal inicia amanhã em Baku, a sua participação nos 1ªs Jogos Europeus na modalidade de Badminton. A competição irá decorrer até ao dia 28, sendo disputada em duas fases. A primeira será em grupos de 4 atletas/pares, apurando-se para a fase a eliminar os dois primeiros classificados por grupo. 
Portugal como já é sobejamente conhecido está representado na prova de singulares homens pelo jovem Ricardo Silva, em singulares senhoras pela famalicense Sónia Gonçalves e em duplas masculinas por Ângelo Silva/Ricardo Silva. Os atletas portugueses são nos respectivos grupos, os que estão pior colocados na ranking mundial, no entanto tanto Ricardo Silva como Ângelo Silva ou Sónia Gonçalves estão em Baku para darem o seu melhor e dignificarem a bandeira portuguesa. 
Em singulares homens, Ricardo Silva colocado no grupo #H, ocupa a 566ª posição no ranking mundial, enquanto que os seu adversário de amanhã, o francês Lucas Corvee é 83º. os restantes adversários Emil Holst da Dinamarca é 55º mundial e o croata Durkinjak Zvonimir é 174º. Sónia Gonçalves 288ª do ranking mundial, está integrada no grupo #B em singulares senhoras e amanhã defronta a espanhola Clara Azurmendi, 196ª da tabela mundial. A dinamarquesa Line Kjaersfeldt á a mais bem colocada do grupo na 148ª posição, enquanto que Milica Simic da Servia ocupa a 265ª posição. Finalmente em pares homens, a dupla nacional Ângelo Silva/Ricardo Silva 364ºs da hierarquia mundial defrontam na 1ª jornada (amanhã) os checos Pavel Florian/Ondrej Koprika que são 106ºs da tabela mundial. No grupo #A estão ainda os dinamarqueses Mathias Boe/Carsten Mogensen, 2ºs da tabela mundial e uma das melhores duplas de sempre. Do grupo dos portugueses fazem ainda parte os irlandeses Sam Magee/Joshua Magee, eles que ocupam a 83ª posição mundial. 
Pode ver aqui o programa dos portugueses para o dia de amanhã.

1ª Jornada
Singulares Homens
Grupo #H 
9H00 - Lucas Corvee (FRA) vs Ricardo Silva (POR)
Singulares Senhoras
Grupo #B
9H40 - Sónia Gonçalves (POR) vs Clara Azurmendi (ESP)
Pares Homens
15H20
Ângelo Silva/Ricardo Silva (POR) vs Pavel Florian/Ondrej Koprika (CZE)

sábado, 20 de junho de 2015

Campeonato Nacional de Equipas Homens e Senhoras Seniores - Resultados do 1º dia de competição

Fechou o 1º dia do campeonato nacional de equipas homens e senhoras, que decorre até amanhã na cidade das Caldas da Rainha. 
Na 1º Divisão Homens (Taça de Portugal) os campeões nacionais em titulo, Associação Académica de Coimbra venceram com naturalidade o  grupo #A e estão nas 1/2 finais onde irão defrontar amanhã a Novasemente Grupo Desportivo, que se classificou em 2º lugar no grupo #B, logo atrás da CHELagoense que irá defrontar na outra 1/2 final o Movimento Desportivo das Caldas da Rainha. Sociedade Instrução Musical Porto Salvo e o Club Sports da Madeira irão decidir o play-out, o ultimo lugar que dá a permanência na próxima época na 1ª divisão. 
Na Taça Isabel Rocha (1ª divisão senhoras), a CHELagoense, campeã em titulo venceu o grupo #A, à frente da Novasemente Grupo Desportivo, e ambos estão nas 1/2 finais de amanhã. No grupo #B os semi-finalistas são o Club Sports da Madeira que venceu o grupo e a Sociedade Instrução Musical Porto Salvo, 2º classificado. Assim amanhã nos encontros das 1/2 finais a CHEL defrontará o SIMPS e o CSMA irá medir forças com o NGD. O CREA e a AAC vão decidir o 5º e 6º lugar, ultimo lugar que dará permanência certa na próxima época na 1ª divisão. Já MVD e CA irão definir o 7º e 8º lugar.
Na 2ª divisão Homens, estão encontrados os encontros que definirão a classificação geral. O CA - Clube Albergaria que venceu o grupo #A irá defrontar na final (apuramento do campeão) o NST - Núcleo Sportinguista de Tires. O último lugar do pódio será decidido entre as equipas insulares presentes nesta prova, VFC - Valour Futebol Clube (Madeira) e CARP . Clube Atlético Rabo de Peixe (Açores), que ficaram em 2º lugar, respectivamente no grupo #A e #B. O JAC - Juventude Atlético Clube (Santiago do Cacém) terminou a prova em 4º lugar no grupo #B, classificando-se assim na 7ª e última posição neste nacional da 2ª divisão. CREA (Lisboa) e SFRUA (Alhos Vedros) disputam o encontro de apuramento para o 5º e 6º classificados. 

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Está formalizada a entrada de António Neves para a União Desportiva de Ourém

Foi ontem formalizada a passagem de António Neves ex-CHElagoense para a União Desportiva de Ourém. Numa cerimónia simples o atleta António Neves, campeão nacional de sub13 em singulares homens e pares mistos e vice-campeão em pares homens e o Sr. João Nuno Oliveira, presidente do Clube de Ourém formalizaram um desejo já antigo manifestado por ambas as partes. 
João Nuno Oliveira salientou "ser um privilégio poder trabalhar com António Neves e a magnifica equipa", salientando ainda "esperar que em conjunto possam continuar a atingir patamares de excelência no panorama do Badminton português.
Para além da direcção da UDO, estiveram também presentes nesta cerimónia os pais de António Neves.


Comitiva Portuguesa (Badminton) já se encontra em Baku

Foto: COP
A comitiva portuguesa que irá participar nos 1ªs Jogos Europeus - Baku'2015, na modalidade de Badminton chegou ontem à cidade de Baku - Azerbaijão. Ricardo Silva e Ângelo Silva da CHELagoense e ainda Sónia Gonçalves do Famalicense Atlético Clube, são os atletas lusos que a partir da próxima segunda-feira começam a competição de singulares homens e senhoras e ainda de pares homens. A acompanhar os atletas, voaram também até Baku os treinadores Bruno Pimentel (CHEL) e Bruno Gomes (FAC). 
Lembramos que a competição de Badminton começa no dia 22, com a realização da 1ª jornada da fase de grupos. O calendário e horário pode ser visto aqui.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Entrevista com... Ana Catarina Marques, conduzida pelo Prof. Fernando Gouveia.

Entrevista com...
Ana Catarina Marques
Introdução - Ana Catarina Marques, atleta Sub-15 do Novasemente Grupo Desportivo, natural de Ovar e residente em Esmoriz é estudante do 8º ano, na Escola Secundária de Esmoriz.
Presentemente encontra-se ordenada, no "Ranking Nacional / Sub-15", no 7º lugar em Singulares Femininos, em 3º lugar nos Pares Femininos, com Inês Pardilhó (NGD) e em 7º lugar, nos Pares Mistos, com João Chang (CHEL).
Na época desportiva de 2014 / 2015, Ana Marques integrou, a Equipa Feminina, que foi Campeã Nacional e a Equipa Mista, Vice-Campeã Nacional, ambas no escalão Sub-15. Nos Campeonatos Nacionais Individuais foi campeã nacional na prova de pares mistos, com João Chang (CHEL).


Fernando Gouveia - Porque escolhes-te, o Badminton como o teu desporto preferido e qual foi, a reacção da família e com que idade começaste, a praticar a modalidade? 

Ana Marques – O meu irmão andava no Desporto Escolar na Escola Secundária de Esmoriz e foi chamado para treinar no clube SPO, fui assistir a um treino e deu-me vontade de experimentar. Comecei a praticar com 10 anos. A partir daí não consegui largar este desporto. Os meus pais aceitaram muito bem, desde o início que me apoiam e acompanham.
FG - Quais os teus planos, para a próxima época desportiva?
AM - Os meus planos para a próxima época é ser campeã nacional sub-15 nas três provas e fazer o Circuito Europeu sub-15 para preparar o Campeonato da Europa em Fevereiro na Rússia.
FG - Tens amigos, no teu clube e já conseguiste amizades, com atletas de outros clubes?
AM – Sim, é fácil criar amizades neste desporto, dentro e fora do clube que praticamos. Nos torneios dá para aproveitar para estar com pessoas que só consigo ver nesses eventos e é sempre bom passar algum tempo com eles. 
FG – Qual foi a sensação, por teres sido Campeã Nacional?
AM - A sensação foi incrível, é sempre bom conseguir ser campeã nacional e dá-me mais vontade de lutar para concluir os meus objetivos. Faz-nos crescer como atletas e faz com que tenhamos mais responsabilidades.
FG - Qual foi o momento que mais te marcou durante, os torneios já disputados?
AM – O momento que mais me marcou foi ter conseguido ser campeã nacional nas três provas a época passada, fiquei muito feliz.
FG - Qual é o teu maior sonho, no Badminton?
AM - Gostaria de puder representar Portugal nos Jogos Olímpicos, seria muito importante e também uma honra.
FG - Para além do Badminton, quais são os teus outros passatempos?
AM - Apesar do badminton me ocupar muito tempo, gosto de passar os meus tempos livre a ler, jogar PlayStation ou estar com a família e com os amigos nos fins-de-semana quando não há torneios.
FG - Qual a marca de raquetes e de sapatilhas, que mais gostas de usar?
AM - A marca que mais gosto e utilizo é a Li-Ning, pela qual sou atualmente patrocinada.
FG - Qual é a importância que dás, em praticar actividades desportivas?
AM - A prática de atividades desportivas é importante para manter o nosso corpo saudável e ativo, criamos várias amizades e quando gostamos do desporto, mantemo-nos focados em atingir objetivos e sentimo-nos felizes ao fazê-lo.
FG - Quem é o teu treinador, quantos treinos efectuas por semana, com a duração de quanto tempo?
AM - Os meus treinadores são o Luís Pinto e Roberto Spínola. Treino de 5 a 6 vezes por semana com duração de 2 horas cada um.
FG - Qual o teu objectivo nos estudos?
AM - O meu objectivo nos estudos é conseguir boas notas para entrar na Universidade, mas ainda não tenho definido o curso que pretendo seguir.
FG - Sentirias orgulho se fosses convocada, nos próximos anos para representares a Selecção de Portugal?
AM – Sim! Seria muito importante para mim ser convocada para representar Portugal porque seria um reconhecimento do trabalho e dedicação desempenhado durante estes anos de prática.
FG - Quais são os aspectos positivos e os negativos de seres uma atleta?
AM - Existem muitos aspectos positivos, mantém o nosso corpo activo, ajuda-nos a criar laços de amizade, faz com que mantenhamos a atenção num objectivo e tentar concretizá-lo. Aspectos negativos é a falta de tempo para estudar e estar com a família nos fins-de-semana.
FG - Terminada a época desportiva e depois, do encerramento do ano lectivo, quais serão as tuas actividades nas férias?
AM - Vou continuar a treinar, mas também aproveitar as férias para estar com os amigos e família, ir à praia e arranjar passatempos que me cativem. 
FG - O que mais gostas de ler, no blogue Linhas & Finas/+ Badminton?
AM - Gosto de me manter a par das notícias sobre os atletas portugueses e estrangeiros nas competições internacionais.
FG - Gostarias de fazer algum tipo de agradecimento?
AM - Gostaria de agradecer ao Professor Fernando Gouveia e ao João Boto / Blog Linhas & Finas /+ Badminton pela entrevista. Agradeço à minha família, pelo apoio dado durante estes anos todos, a ajuda que me deram para tudo e por nunca me deixarem desistir dos meus sonhos. Obrigada ao Luís Pinto por me ter ensinado tudo o que sei hoje, dedicação e persistência para comigo nos treinos e nos torneios pois sem ele não conseguiria ganhar o que ganhei até hoje. Obrigada ao Roberto Spínola pelas ajudas e persistências durante os treinos, nunca me deixando desistir ou parar. Obrigada ao Hugo Ferreira que, apesar de não me treinar, tem sido um grande apoio. Um grande agradecimento ao Pedro Gomes por me ajudar nas minhas dificuldades e por conseguir meter-me sempre contente. Agradeço à Li-Ning Europa pelo patrocínio, aos meus patrocinadores “Beatriz dos Panos”, X5-Heath Club e Farmácia Machado. Obrigada ao Paulo Tomás e à Fisioterapeuta Joana pela ajuda dada esta época!

Ranking mundial - Portugueses mantêm-se estáveis nas respectivas tabelas

Não há grandes novidades nas tabelas do ranking mundial hoje publicadas pelo Badminton World Federation. Relativamente aos portugueses, Pedro Martins em singulares homens e Telma Santos em singulares senhoras continuam a liderar a tabela nacional. Pedro Martins manteve a 257ª posição com 5700 pontos, enquanto que a penichense Telma Santos desceu uma posição, encontrando-se esta semana no 253º lugar com 5000 pontos. Em segundo lugar seguem os representantes portugueses na prova de singulares nos 1ºs Jogos Europeus /Baku'2015. Ricardo Silva e Sónia Gonçalves que já estão a caminho de Baku, subiram respectivamente 3 e 2 lugares, encontrando esta semana na 566ª e 288ª posições. A fechar o top3 nacional estão Ângelo Silva em singulares homens que subiu 9 posições (852º) e Helena Pestana que subiu 4 lugares na tabela feminina (735ª). Em pares homens, os representantes portugueses em Baku, Ângelo Silva e Ricardo Silva, estão esta semana na 364ª posição (-6) com 2470 pontos, a na sua melhor classificação de sempre.
A nivel de top10, realce para os singulares senhoras, com a manutenção de Carolina Marin no nº 1 mundial e da indiana Saina Nehwal na 2ª posição. A grande novidade é a subida ao 3º lugar da tailandesa Ratchanok Intanon, e pela primeira vez em muitos anos, a China não coloca nenhuma atleta entre as 3 primeiras do Mundo. Em singulares homens, Long Chen (CHN) continua na liderança mundial, com o dinamarquês Jan O Jorgensen na 2ª posição. Fecha o top3, o indiano K. Srikanth. 

Os Portugueses no Ranking Mundial de Singulares

quarta-feira, 17 de junho de 2015

António Neves será apresentado amanhã como atleta da UDO - União Desportiva de Ourém

António Neves, atleta sub-13 e que nos últimos anos representou a CHELagoense, vai ser apresentado amanhã, quinta-feira como atleta da União Desportiva de Ourém, em cerimónia que irá decorrer na sede do seu novo clube. António Neves, campeão nacional sub13 de singulares homens e pares mistos, fará a próxima época num clube da sua terra natal, logo no primeiro ano de sub15. 
Entretanto foi confirmado que António Neves (Badminton) será homenageado juntamente com o ciclista internacional de BTT Cross Country durante a Maratona de Desporto, no final do primeiro dia dedicado ao desporto, a 18 de Julho pelas 20 Horas, no Centro de Negócios de Ourém.






XXº Open de Oeiras - Competição de Não Seniores - Resultados

Está encerrada a XXª Edição do Open de Oeiras, que este ano se realizou em duas fases. No passado dia 10 de Junho teve lugar a competição de Seniores e Veteranos, e este ultimo fim de semana realizou-se a competição de não seniores. A prova com organização da Sociedade Instrução Musical de Porto Salvo,  excedeu todas as expectativas tendo mesmo batido o recorde do número de inscrições. Foram mais de 4 centenas de atletas que passaram pelo Pavilhão Desportivo da Escola Aquilino Ribeiro em Leião/Porto Salvo durante os 3 dias de competição. Aqui deixamos os 1ºs e 2º classificados de cada uma das provas realizadas de não seniores:




Classificação (finalistas)
Bambis
SH - 1º Santiago Batalha (CSM); 2º Dinis Maia (CSM)
SS - 1ª Erica Glória (CSM); 2ª Sofia Tremoceiro (EBA)
Sub11
SH - 1º Tiago Mendes (CAO); 2º Salvador Lopes (CAD)
SS - 1ª Margarida Cabaço (CSM); 2ª Marta Sousa (CAD)
PH - 1ºs Tiago Mendes/L. Abreu (CAD); 2ºs Salvador Lopes (CAD)/Diogo Araujo (NST)
PS - 1ªs F. Lavrador (CAD)/Margarida Cabaço (CSM); 2ªs Marta Sousa/M. Silva (CAD)
PM - 1ºs Tiago Mendes (CAO)/Margarida Cabaço (CSM); 2ºs T. Silva/Marta Sousa (CAD)
Sub13
SH - 1º António Lisboa (EFL); 2º Fábio Silva (CSM)
Consolação SH - 1º Nuno Pinto (NST); 2º Pedro Balça (CBE)
SS - 1ª Margarida Eduardo (EFL); 2ª Joana Pereira (CAD)
Consolação SS -  1ª Carolina Miffon (ESMA); 2ª Madalena Tomé (EBA)
PH - 1ºs António Lisboa (EFL)/Tiago Alves (CAO); 2ºs F. Silva/D. Glória (CSM)
PS - 1ªs Margarida Eduardo (EFL)/Carolina Mendes (CAO); 2ªs C. Silva (SIMPS)/M. Alves  (CAD)
PM - 1ºs António Lisboa /Margarida Eduardo (EFL); 2ºs F. Silva (SIMPS)/L. Laranjo (CAD)
Sub15
SH - 1º Tomás Coelho (CSM); 2º Francisco Pires (EBA)
Consolação SH - 1º Rodrigo Ferreira (NST); 2º Francisco Seita (CAD)
SS - 1ª Constança Soares (EBA); 2ª Joana Eduardo (EFL)
Consolação SS - 1ª Cristina Venceslau (EBM); 2ª Catarina Melo (EBM)
PH - 1ºs G. Morgado/R. Ferreira (NST); 2ºs R. Ribeiro (GDS)/António Neves (CHEL)
PS - 1ªs Constança Soares/Beatriz Godoi (EBA); 2ªs Joana Eduardo (EFL)/Mafalda Henriques (CAD)
PM - 1ºs B. Gomes/Joana Eduardo (EFL); 2ºs Francisco Pires/Beatriz Godoi (EBA)
Sub17
SH - 1º João Chang (CHEL); 2º Hugo Jorge (CAO)
Consolação SH - 1º Nuno Ramos (SIMPS); 2º João Amador (CAD)
SS - 1ª Teresa Lopes (EBA); 2ª Nuria Ismail (SIMPS)
Consolação SS - 1ª Viorica Pogor (ESMA); 2ª Ana S Oliveira (ESFGA)
PH - 1ºs A. Batista/M. Fonseca (EBA); 2ºs G. Cardoso/C. Ferreira (ESMA)
PS - 1ªs Patricia Silva/Joana Medeiros (CSM); 2ªs Helena Figueiredo (EFL)/Núria Ismail (SIMPS)
PM - 1ºs Miguel Cavaco/Núria Ismail (SIMPS); 2ºs M. Fonseca/Teresa Lopes (EBA)
Sub19
SH - 1º Mário Luís (CSM); 2º André Pito (NST)
SS - 1ª Joana Medeiros (CSM); 2ª Patricia Silva (CSM)
PH - 1ºs André Pito/C. Sanchez (NST); 2ºs Mário Luis/António Santos (CSM)
PM - 1ºs António Santos/Patricia Silva (CSM); 2ºs André Pito/S. Cardoso (NST)

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Troféu Alberto Almeida - Vencedores da 4ª e 5ª jornada recebem respectivo prémio

António Neves e João Chang vencedores respectivamente da 4ª e 5ª jornada do Troféu Alberto Almeida, receberam no fim de semana do Campeonato Nacional de Não Seniores, os prémios correspondentes entregues pelo representante do Blogue Linhas & Finas/+badminton, Luís Pinto e ainda por Jorge Chang pai de João Chang e Luis Neves, pai de António Neves. . O Troféu Alberto Almeida foi instituído por este blogue no ano 2009/10 e já vai na sua 6ª edição sempre com o exclusivo patrocínio de JMA - BadmintonSports de José Manuel Almeida e premeia ao longo das jornadas nacionais de não seniores o "Fair-Play e o Empenho dos atletas. António Neves foi o mais pontuado pelo júri do troféu na 4ª jornada totalizando 100 pontos, mais 10 que Daniela Conceição e Maria Inês Couto que se classificaram logo nas posições imediatamente a seguir. João Chang venceu a 5ª e última jornada com 95 pontos, deixando Verónica Amador a 5 pontos e Marco Jorge a 15. Esta ultima jornada definiu ainda a classificação geral do troféu que terminou com a vitória de Mariana Leite, que venceu pela 2ª vez em seis edições o Troféu Alberto Almeida. 




Russos do Primorye renovam titulo europeu de clubes

Photo by Ben Phelan (Live in Tours)
Os russos do Primorye sagraram-se ontem em Tours - France, campeões da Europa de Clubes ao derrotarem na final os franceses do AIX Universite CB por 3-1. Esta é a 4ª vitória consecutiva da equipa russa, 6ª nas ultimas 9 edições da prova que se realiza desde 1978. No encontro da final, os russos colocaram-se na frente com vitórias nas partidas de pares mistos e singulares homens, reduzindo depois o AIX Universite BC através de Lianne Tan. A dupla Vladimir Ivanov/Ivan Sozonov fechou depois o encontro com uma vitória clara sobre Tanguy Citron/Sylvain Grosjean. Antes já os dois atletas russos tinham participado nas duas primeiras vitórias do Primorye. Ivan Sozonov em pares mistos juntamente com Valeria Sorokina e Vladimir Ivanov em singulares homens, naquela que foi a partida mais equilibrada do encontro. O pódio da edição 2014/15 ficou encerrado com os franceses do BC Chambly Oise e dos italianos do BC Milano, que na vespera tinham perdido nas 1/2 finais diante respectivamente do AIX Universite BC e Primorye. 
A CHELagoense, representante de Portugal em Tours, terminou a prova na fase de grupos. Em Tours esteve também o árbitro português João Fragoso, que ao que tudo indica será brevemente anunciado como árbitro "Credenciado" pelo Badminton Europe. Caso assim seja, João Fragoso torna-se no primeiro árbitro português, em 60 anos de história do badminton português a ter tal distinção. 




domingo, 14 de junho de 2015

No Alto e no Baixo da Semana

NO ALTO E NO BAIXO DA SEMANA

No Alt0
CAMPEÕES NACIONAIS DE VETERANOS
- Apesar de apenas se disputarem provas masculinas, não podemos deixar de destacar e colocar no Alto, todos os que este domingo se sagraram campeões nacionais. É importante que esta categoria de atletas que já muito deram à modalidade, volte a ser o que foi há poucos anos atrás...

PEDRO MARTINS
- Pela sua participação no Europeu de Clubes. Duas partidas em singulares, duas vitórias, as únicas conquistadas pela CHELagoense no Europeu de Clubes, em especial a vitória sobre o francês Thomas Rouxel, 53º do ranking Mundial.

Em Baixo
-

Campeonato Nacional de Veteranos - Encontrados os novos campeões nacionais em Veteranos A, B e C

Foto: FPB
Realizou-se este domingo no Centro de Alto Rendimento para o Badminton nas Caldas da Rainha o Campeonato Nacional de Veteranos. Mais uma vez não se realizou qualquer prova feminina, pelo que este nacional ficou resumido às provas de singulares homens e pares homens, nas categorias de veteranos A, B e C.
Em veteranos A, destacou-se Carlos Ricardo (SIMPS) que se sagrou campeão nacional em singulares homens e ainda em pares fazendo dupla com Luís Nesbitt (SIMPS). Um prémio merecido para os dois atletas lideres nos respectivos rankings nacionais e que venceram todas as provas nacionais em que participaram. 
Em veteranos B, vitória em singulares homens para o madeirense Cosme Berenguer (CSMA) que se superiorizou na final a João Martins (CDMB). Luís Nesbitt depois da vitória em pares homens em veteranos A, conquistou ainda o titulo nacional em pares homens, veteranos B, juntamente com o seu colega Nelson Dias (SIMPS). 
Em veteranos C, José Costa (CDUP) está de regresso aos títulos nacionais de singulares homens, depois de em 2012 se ter sagrado campeão nacional de veteranos B e C, Em pares homens a dupla João Martins (CDMB) e Jorge Nogueira (SIMPS) foram os mais fortes. 

Campeões Nacionais e Vice-campeões

Veteranos A
Singulares Homens
Campeão Nacional - Carlos Ricardo (SIMPS)
Vice-campeão - Luis Dias (SIMPS)
Pares Homens
Campeões Nacionais - Carlos Ricardo/Luis Nesbitt (SIMPS)
Vice-campeões - Luis Duarte/Nelson Dias (SIMPS)

Veteranos B
Singulares Homens
Campeão Nacional - Cosme Berenguer (CSMA)
Vice-campeão - João Martins (CDMB)
Pares Homens
Campeões Nacionais - Luis Nesbitt/Nelson Dias
Vice-campeões - Armando Serra/Paulo Pires (IND)

Veteranos C
Singulares Homens
Campeão Nacional - José Costa (CDUP)
Vice-campeão - João Silva (CCRM)
Pares Homens
Campeões Nacionais - João Martins (CDMB)/Jorge Nogueira (SIMPS)
Vice-campeões - António Pereira (AAE)/José Costa (CDUP)