linha & finas

Acompanhe aqui as noticias mais significativas sobre badminton

Leia tudo numa só página, as "noticias" e os "cartoons". Participe...enviando-nos noticias de badminton da sua Região, Clube ou Associação, que estas serão publicadas para uma maior divulgação da modalidade. e-mail : linha.boto@gmail.com

Há notícias que só no maior jornal de badminton
de Portugal se podem ler....


Última Hora

...

quarta-feira, 29 de julho de 2015

Entrevista com... Pedro Lopes (CA) conduzida pelo Prof. Fernando Gouveia

Entrevista com...
Pedro Lopes


Introdução - Pedro Lopes, 36 anos, natural e residente em Albergaria-a-Velha, Consultor Comercial na empresa Ascendum Veículos em Albergaria-a-Velha é desde há vários anos, atleta e dirigente, do Clube de Albergaria.

Fernando Gouveia - Como descobriu que o Badminton seria a sua modalidade de eleição, como praticante desportivo e desde quando está ligado à modalidade, mas ainda tem outra, que pratica aos domingos de manhã?
Pedro Lopes - Nunca fui muito bom nos desportos coletivos. Como tinha familiares a praticarem Badminton, decidi experimentar. Depois de começar sensivelmente 22 anos, nunca mais parei. Apenas estive afastado devido a uma lesão durante 2/3 anos, mas assim que recuperei, voltei há atividade. Também costumo praticar corrida, mais propriamente Trail. Treino duas vezes por semana juntamente, com os outros dois treinos de Badminton. Sempre que posso tento participar nas provas/eventos que se vão organizando no município. Neste momento para além de jogador de Badminton, ocupo o cargo de Seccionista e Diretor do Clube de Albergaria.
FG - Quais os objectivos da Secção de Badminton do Clube de Albergaria, a médio e a longo prazo?
PL - Os objetivos da Secção passam, em primeiro lugar, por formar e educar jovens atletas, tentando conciliar o bom desempenho escolar com os bons resultados desportivos. E julgo que temos conseguido. De ano para ano, temos alcançado excelentes resultados desportivos. Graças, também, ao excelente trabalho, que o nosso Mister Jorge Pitarma e recentemente, o Professor Ricardo Silva têm desempenhado. Devo, também, salientar o esforço, dedicação e empenho que os nossos atletas têm para com este Clube. Todos os anos temos tido atletas, Campeões Nacionais, Zonais, Regionais e este ano, também fomos Campeões Nacionais de Equipas Homens Seniores da 2ª divisão.
FG - Que importância tem tido a Câmara Municipal de Albergaria, para o desenvolvimento da modalidade no clube?
PL - A Camara Municipal tem tido um papel muito importante para o desenvolvimento da nossa modalidade. A Camara Municipal disponibiliza-nos o Pavilhão Municipal de Albergaria-a-Velha, com 12 campos permanentemente montados. Ou seja, podemos ter 48 atletas a jogar Badminton ao mesmo tempo. Não é qualquer clube, que tem estas condições e por isso é que estamos muito gratos à Camara Municipal. Para além desta disponibilização diária do Pavilhão, o Município apoia-nos sempre na organização dos nossos eventos. O meu muito obrigado à Camara Municipal de Albergaria-a- Velha, pelo apoio que tem dado à Secção de Badminton.
FG - Na presente época desportiva, quantos atletas (por escalões) estiveram em acção, quantos treinos semanais e onde foram realizados?
PL
- O Clube de Albergaria tem 42 atletas filiados na Federação Portuguesa de Badminton. Neste momento temos atletas de todos os escalões que são acompanhados pelos treinadores Jorge Pitarma e Ricardo Silva. Nos escalões não seniores temos duas classes, o da formação e os da competição. Os da formação treinam duas vezes por semana e os da competição, onde alguns treinos são em conjunto com os seniores, sempre no Pavilhão Municipal de Albergaria e acompanhados, pelos treinadores Jorge Pitarma e Ricardo Silva.
FG - Prevê algum crescimento da modalidade, nos próximos anos em número de praticantes, no CA?
PL - Um dos nossos principais objetivos é mesmo esse. Fazer crescer o número de praticantes, no CA. Julgo que, de ano para ano temos conseguido melhorar, tanto na quantidade como na qualidade, mas não é nada fácil. O Badminton ainda não é visto como uma modalidade de eleição e muitos meninos e meninas ainda vêm o Badminton, como uma modalidade que se pratica ao ar livre, e que não requer muita preparação física. Mas quando experimentam, a opinião muda por completo. Os nossos excelentes resultados também têm ajudado a divulgar ainda mais, o Badminton em Albergaria. Ainda temos muito trabalho pela frente…
FG - E para quando, um boa Escola de Formação de Mini-Badminton?
PL - Fica lançado o desafio, Professor! Mas para isso precisamos da sua ajuda!
FG - E quem são os Seccionistas?
PL- O secionista sou eu, mas na realidade são todos, os atletas seniores! Somos uma equipa muito unida, onde todos ajudam no que podem. Eu apenas trato das questões burocráticas. Todos os atletas seniores dão, um contributo muito grande para o desenvolvimento e liderança da nossa modalidade. Tenho muita sorte, por estar rodeado de pessoas, que não vivem do Badminton, mas vivem para o Badminton.
FG - Para quando um novo Torneio Internacional, em Albergaria-a-Velha destinado, a atletas não seniores?
PL – Sim… o Clube e a cidade de Albergaria já mereciam! Estamos a tentar, um torneio dessas dimensões e com essa importância necessária, requer muitos apoios. Estamos a tentar reuni-los. Mas, fica a promessa!
FG - E como são os apoios para sustentar a modalidade?
PL - Não é nada fácil. Temos contado com o apoio incondicional do clube, mas temos a perfeita noção que a Secção de Badminton requer algumas verbas, para despesas com, com volantes, deslocações, etc. Fica muito dispendioso ao clube mante, a Secção de Badminton ativa e ainda por cima, se os principais objetivos forem lutar por títulos, como são os nossos. Temos também contado com alguns patrocínios de pais dos nossos atletas, que de uma maneira ou de outra nos apoiam. Tentamos organizar torneios para angariar mais receitas. Mas o principal apoio vem mesmo do clube.
FG - Que avaliação faz, ao blogue Linhas & Finas/+ Badminton?
PL - Excelente. O João Boto faz um trabalho incrível, procurando sempre divulgar as noticias, da nossa modalidade. Espero, que assim continue a fazer por muitos anos. O Badminton em Portugal precisa de pessoas que vêm e vivem o Badminton como o João.
FG - Qual a importância do Badminton na sua vida?
PL - Neste momento o Badminton ocupa-me muito tempo, desde treinos, reuniões de secção, torneios, deslocações, etc. Mas… como estou rodeado de pessoas/atletas exemplares, tudo torna-se mais fácil. Pratico Badminton há muitos anos, sempre fui um jogador discreto… mas acho, que agora estou numa fase em que jogo apenas para conviver e me divertir, com os meus amigos. Tudo de uma maneira séria… claro, até porque represento um grande clube. Para além de já não conseguir viver, sem a minha modalidade de eleição quero proporcionar e oferecer aos novos atletas aquilo, que um dia me proporcionaram a mim quando comecei a jogar.
FG - Para finalizar, tens algo mais que gostasses de mencionar?
PL – Sim… quero agradecer ao Professor Gouveia por tudo o que fez e continua a fazer pelo Badminton do Clube de Albergaria. Muito obrigado.
FG - Que sensação teve, por ter sido premiado como o melhor dirigente do ano, na V Gala Clube de Albergaria?
PL - Antes de mais, não estava nada à espera, uma vez que os diretores das outras modalidades também realizaram um trabalho meritório. Fiquei bastante agradado e orgulhoso pela distinção nesta V Gala do Clube de Albergaria, e desde já agradeço a todos que contribuíram para que eu recebesse este prémio.

Ex-Atleta Olímpica Ana Moura será a madrinha do Protocolo entre o C.D.Unidos da Camacha e ABRAM

Irá decorrer amanhã (30/07/2015) o convívio final da época da secção de badminton do nosso filiado Clube Desportivo Unidos da Camacho, pelas 18H30 no pavilhão local. Ao mesmo tempo será assinado o protocolo entre a ABRAM e referido Clube, para o projecto Mini Badminton, marcando o regresso desta modalidade a um local com história no badminton. Destacando que este momento terá como madrinha a ex-atleta Olímpica Ana Moura, natural da freguesia e onde deu os primeiros passos para a modalidade. Este momento contará com a presença do Exº Senhor Presidente da Federação Portuguesa de Badminton, Drº Horácio Bento de Gouveia, Presidente da ABRAM, Duarte Anjo e o Presidente da Direcção do C.D.Unidos da Camacha, Hélder Silva.

Fonte e foto: ABRAM

terça-feira, 28 de julho de 2015

Sorteio do Campeonato do Mundo realizou-se hoje em Jacarta - Carolina Marin e Long Chen vão defender os títulos conquistados em 2014

Realizou-se hoje em Jacarta, o sorteio do Campeonato do Mundo que este ano se realiza na Indonésia entre os dias 10 e 16 de Agosto. Portugal irá falhar este ano a competição, já que nenhum atleta conseguiu conseguiu estar dentro dos elegíveis. Mais uma prova falhada no plano de actividade da FPB para 2015, como várias outras...
O chinês Long Chen em singulares homens e a espanhola Carolina Marin em singulares senhoras são os lideres mundiais, os primeiros cabeças de serie e estarão também a defender os títulos mundiais conquistados o ano passado em Copenhaga (Dinamarca). Apesar de ausente dos courts à cerca de dois meses devido a lesão num pé, a espanhola Carolina Marin e o seu treinadores apostaram no treino mental com psicólogo para conseguir estar a 100% em Jacarta.
Veja aqui o sorteio.
Cabeças de serie:
Singulares Homens - Chen Long (China, 1); Jan O Jorgensen (Denmark, 2); Kidambi Srikanth (India, 3); Kento Momota (Japan, 4); Lin Dan (China, 5); Chou Tien Chen (Chinese Taipei, 6); Viktor Axelsen (Denmark, 7); Wang Zhengming (China, 8); Son Wan Ho (Korea, 9); Kashyap Parupalli (India, 10); HS Prannoy (India, 11); Marc Zwiebler (Germany, 12); Hu Yun (Hong Kong, 13); Hans-Kristian Vittinghus (Denmark, 14); Tommy Sugiarto (Indonesia, 15); Rajiv Ouseph (England, 16).
Singulares Senhoras - Carolina Marin (Spain, 1); Saina Nehwal (India, 2); Li Xuerui (China, 3); Tai Tzu Ying (Chinese Taipei, 4); Ratchanok Intanon (Thailand, 5); Wang Yihan (China, 6); Wang Shixian (China, 7); Sung Ji Hyun (Korea, 8); Nozomi Okuhara (Japan, 9); Bae Yeon Ju (Korea, 10); PV Sindhu (India, 11); Michelle Li (Canada, 12); Minatsu Mitani (Japan, 13); Sayaka Takahashi (Japan, 14); Busanan Ongbumrungpan (Thailand, 15); Maria Febe Kusumastuti (Indonesia, 16).

Pares Homens - Lee Yong Dae/Yoo Yeon Seong (Korea, 1); Mathias Boe/Carsten Mogensen (Denmark, 2); Hendra Setiawan/Mohammad Ahsan (Indonesia, 3); Chai Biao/Hong Wei (China, 4); Fu Haifeng/Zhang Nan (China, 5); Hiroyuki Endo/Kenichi Hayakawa (Japan, 6); Ko Sung Hyun/Shin Baek Choel (Korea, 7); Lee Sheng Mu/Tsai Chia Hsin (Chinese Taipei, 8); Liu Xiaolong/Qiu Zihan (China, 9); Mads Conrad-Petersen/Mads Pieler Kolding (Denmark, 10); Vladimir Ivanov/Ivan Sozonov (Russia, 11); Kim Gi Jung/Kim Sa Rang (Korea, 12); Angga Pratama/Ricky Karanda Suwardi (Indonesia, 13); Kenta Kazuno/Kazushi Yamada (Japan, 14); Kim Astrup/Anders Skaarup Rasmussen (Denmark, 15); Hirokatsu Hashimoto/Noriyasu Hirata (Japan, 16).
Pares Senhoras - Misaki Matsutomo/Ayaka Takahashi (Japan, 1); Luo Ying/Luo Yu (China, 2); Wang Xiaoli/Yu Yang (China, 3); Kamilla Rytter Juhl/Christinna Pedersen (Denmark, 4); Tian Qing/Zhao Yunlei (China, 5); Ma Jin/Tang Yuanting (China, 6); Nitya Krishinda Maheswari/Greysia Polii (Indonesia, 7); Reika Kakiiwa/Miyuki Maeda (Japan, 8); Eefje Muskens/Selena Piek (Netherlands, 9); Jung Kyung Eun/Chang Ye Na (Korea, 10); Lee So Hee/Shin Seung Chan (Korea, 11); Vivian Hoo/Woon Khe Wei (Malaysia, 12); Jwala Gutta/Ashwini Ponnappa (India, 13); Shizuka Matsuo/Mami Naito (Japan, 14); Puttita Supajirakul/Sapsiree Taerattanachai (Thailand, 15); Gabriela Stoeva/Stefani Stoeva (Bulgaria, 16).

Pares Mistos - Zhang Nan/Zhao Yunlei (China, 1); Xu Chen/Ma Jin (China, 2); Tontowi Ahmad/Liliyana Natsir (Indonesia, 3); Liu Cheng/Bao Yixin (China, 4); Joachim Fischer Nielsen/Christinna Pedersen (Denmark, 5); Lu Kai/Huang Yaqiong (China, 6); Chris Adcock/Gabrielle Adcock (England, 7); Ko Sung Hyun/Kim Ha Na (Korea, 8); Lee Chun Hei/Chau Hoi Wah (Hong Kong, 9); Riky Widianto/Puspita Richi Dili (Indonesia, 10); Praveen Jordan/Debby Susanto (Indonesia, 11); Edi Subaktiar/Gloria Emanuelle Widjaja (Indonesia, 12); Mads Pieler Kolding/Kamilla Rytter Juhl (Denmark, 13); Michael Fuchs/Birgit Michels (Germany, 14); Jacco Arends/Selena Piek (Netherlands, 15); Chan Yun Lung/Tse Ying Suet (Hong Kong, 16)

HISTÓRIA DE SUCESSO | CONHEÇA FILIPA LAMY ... Entrevista pela "A BWIZER"

HISTÓRIA DE SUCESSO | CONHEÇA FILIPA LAMY ... 

Conheça Filipa Lamy, ex-atleta de alta competição, fisioterapeuta e co-fundadora do Centro de Treinos Racquetworx de Badminton. Filipa reúne no seu percurso profissional o melhor de dois mundos – o Desporto e a Fisioterapia – e ainda tem tempo para desenvolver actividades filantrópicas! Descubra tudo nesta entrevista. Mais uma história para se inspirar!

Fale-nos um pouco de si.
O meu nome é Filipa Lamy, tenho 34 anos e sou natural da Lourinhã. Desde os 11 anos estou ligada ao Badminton, conquistando mais de 30 títulos nacionais individuais. Fui diversas vezes Campeã Nacional de Equipas Senhoras e de Equipas Mistas por diferentes Clubes Nacionais. Além disto, representei durante 2 anos o Clube Campeão Espanhol, Club Badminton Rinconada, onde ganhamos a medalha de bronze na Taça dos Clubes Campeões Europeus em 2007, enquanto participei em torneios pelo Mundo fora, durante a tentativa para uma qualificação olímpica para Pequim 2008 que acabou por não se concretizar na reta final. Relativamente a seleções nacionais estive presente desde os meus 12/13 anos até abandonar a carreira como jogadora com muitas internacionalizações em todos os escalões.
Foi durante parte deste percurso de atleta que iniciei o meu Curso de Fisioterapia na Escola Superior de Tecnologias da Saúde de Lisboa, e sempre com mais ou menos dificuldade conciliei com o Badminton. Pouco antes de terminar a minha Licenciatura, comecei a exercer com um colega desse último ano (Ft. Miguel Lourenço) essencialmente na área da Geriatria, onde ainda hoje colaboro na Residência Sénior "Cantinho da Ternura" em Lisboa.
Após dar por terminada a minha carreira como atleta de alta competição em 2008, e apesar de ainda ter jogado alguns torneios nacionais e internacionais, o meu foco virou-se para a área do treino e do ensino de jovens, e fui cofundadora de uma Academia de treino onde, após algumas pequenas modificações estruturais, ainda me mantenho (Centro de Treinos Racquetworx).
Quando era adolescente, que profissão sonhava ter no futuro? Sempre quis ser atleta ou até mesmo Fisioterapeuta?
Logo no primeiro ano que joguei Badminton ganhei os 3 títulos nacionais possíveis, e isso deu-me a motivação que eu precisava para me começar a dedicar a este desporto com mais seriedade. Tive a sorte de estar numa zona onde pude ter um apoio de vários Treinadores de qualidade desde muito nova (inicialmente com o Sr. Lourenço Rodrigues e a minha irmã Paula Lamy, e um pouco mais tarde com Treinadores Internacionais como o Prof. Luís Carvalho, Prof. Jorge Cação e com o inglês Mark Methven, que na altura fazia parte da Equipa Técnica Nacional com o Prof. Luís Carvalho). Obviamente que isto me ajudou a lutar pelo sonho comum a tantos outros jovens que praticam desporto, que é chegar a um patamar de excelência.
A Fisioterapia acabou por ser uma descoberta para mim nesta fase, porque por diversas vezes necessitei da intervenção dum Fisioterapeuta, apesar da sorte e das poucas lesões que tive não serem de grande gravidade.
No seu percurso como atleta de alta competição quais foram as experiências que mais a marcaram?
Como atleta tive diversas experiências que me marcaram. O facto de poder conhecer os 5 continentes e perceber todas as diferenças que existem no mundo e nas condições de vida dos diversos povos é algo que dificilmente irei esquecer, e que me ajuda a dar valor a muitas das coisas que tenho. Os torneios que participei em África, principalmente no Uganda e na Nigéria é algo que me marca até hoje. Essa é uma das razões que me orgulho de ser também uma das caras portuguesas da Solibad (Organização sem fins lucrativos que angaria fundos e material de badminton, para desenvolver projectos locais em países carenciados em qualquer parte do planeta, como aconteceu por exemplo, no Haiti, após o sismo que destruiu o país).
O facto de ter estado presente em diversos Campeonatos do Mundo e Campeonatos da Europa, individuais e de Equipas, é algo que também é muito marcante e que dificilmente esquecerei.
O que a levou interessar-se pela Fisioterapia?
Tal como referi, o meu interesse pela Fisioterapia apareceu durante a adolescência, muito pelo fascínio que me dava ver como os Fisioterapeutas, muitas das vezes só usando as mãos, conseguiam perceber o problema e dar uma ajuda tão importante no dia-a-dia de tanta gente. Na altura, não tinha noção da abrangência da Fisioterapia e, se na altura me dissessem que iria desempenhar funções na área em que estou agora, nunca iria acreditar. O que é certo, é que gosto muito da área geriátrica.
No âmbito da Fisioterapia, quais foram as experiências que mais a marcaram?
A maioria das minhas experiências como referi anteriormente são na área geriátrica, tendo grande parte das vezes os meus pacientes uma idade muito avançada. Assim, conseguir que uma senhora de 98 anos voltasse a andar após uma fratura do colo do fémur, quando durante meses, ela não tinha feito Fisioterapia porque "não valia a pena"... Viveu até aos 103 e manteve a marcha com andarilho até quase aos 102!
O agradecimento no olhar e no sorriso dos idosos que trato quando conseguem atingir cada um dos seus objetivos, muitas das vezes, coisas simples que quase ninguém dá importância, como conseguir levantar-se duma cadeira, faz-me lembrar do que me fez começar a prestar atenção à Fisioterapia - o facto de poder dar uma ajuda importante no dia-a-dia de alguém.
Nas aulas de movimento que dou semanalmente na Residência Sénior, onde muitas vezes coloco o grupo a "jogar badminton" com balões, o facto de segurarem a raquete na mão, faz com que se abstraiam de muitas dificuldades que têm e aproveitem o momento sem pensar nos problemas que sofrem.
Já participou em algumas formações Bwizer. Quais as que mais a marcaram e que partido tira delas atualmente?
Tanto a de Kinesio Taping como a Dynamic Taping foram dois métodos que me moldaram devido às novidades que nos trazem. Gostei muito de ambas, apesar desta última de Dynamic Tape ter tido um impacto especial por ter sido dada pelo Ryan Kendrick, mentor da técnica.
Adorei a formação de Funtional Training Coach. Gostei muito do modo como o Formador (Gabriel Silva Jorge) expõe os temas e aplica a parte prática, além de que é algo que consigo usar em ambas as vertentes, a da Fisioterapia e a Desportiva.
Como concilia a sua vida pessoal com a profissional?
Pois, essa é uma pergunta que tem uma resposta simples. Tenho muito pouco tempo livre, entre as 8 horas de trabalho, treinos diários (quando me é possível), um ou outro domicílio e as competições dos nossos miúdos quase todos os fins de semana entre Outubro e final de Junho, muito pouco tempo sobra. O meu companheiro também faz parte do Centro de Treino Racquetworx, o que faz com que tenhamos tarefas em comum, que acaba por fazer com que passemos tempo juntos. Infelizmente, para a família e amigos não sobra tanto tempo como desejaria, mas sempre que tenho, tento aproveitar ao máximo.
Uma curiosidade sobre si que nada tenha a ver com o desporto ou a fisioterapia.
Sou muito tímida, adoro cozinhar e sou canhota. Adoro ver filmes e series, ir à praia e descontrair com os meus amigos. Gosto de gente com sentido de humor e bem-disposta.
Uma dica ou frase de inspiração para aqueles que gostariam de seguir os seus passos? Tanto no Desporto, como na Fisioterapia?
"Acredito muito na sorte. Verifico que quanto mais trabalho, mais a sorte me sorri." - Thomas Jefferson
Seja onde for, em tudo na vida, temos sempre que lutar, pois como digo aos meus atletas, se fosse fácil, não tinha piada porque todos iam conseguir!

Fonte: "A Bwizer"

domingo, 26 de julho de 2015

Entrevista com... Marco Jorge conduzida pelo Prof. Fernando Gouveia

Entrevista com...
Marco Jorge

Introdução – Marco Jorge, atleta Sub-17 do Clube Académico de Odivelas, natural e residente em Lisboa, nascido a 28 de Fevereiro de 1998, frequentou o 11º ano, na Escola D. Filipa de Lencastre, em 2015. 
Marco Jorge terminou a época desportiva de 2014 / 2015 ordenado, no "Ranking Nacional / Sub-17", no 2º lugar em Singulares Masculinos e em 10º lugar nos Pares Masculinos, com Miguel Cavaco (SIMPS).


Fernando Gouveia - Como é que escolheste o Badminton, como a tua modalidade preferida e o CAO?
Marco Jorge - Eu comecei a praticar Badminton na altura, no ARCIP por iniciativa do meu pai que já lá jogava. Eu gostava muito de ir treinar mais por causa dos amigos e do meu primo que entretanto deixou de jogar. Entretanto, comecei a levar mais a sério a modalidade e tal como a maior parte dos atletas do ARCIP mudei-me para, o Clube Académico de Odivelas.
FG - O que é para ti, este desporto, que se pratica com raquetes e “penas voadoras”?
MJ - O Badminton para mim é muito importante na minha vida, não é um desporto com muita visibilidade mas cada vez mais, se está a tornar um desporto muito apreciado especialmente a nível do Desporto Escolar.
FG - Como todos os atletas és estudante. Consegues concilias as duas atividades? Que conselho dás aos atletas, que se encontram na mesma situação?
MJ - A verdade é que para mim não é muito fácil conciliar o Badminton com os estudos, mas apesar disso tenho-me safado e se Deus quiser entrarei para a faculdade. Embora não o faça sempre sei, que não devo pôr o desporto, neste caso o Badminton, à frente dos estudos…
FG - Para além do Badminton, quais os teus outros passatempos?
MJ - Eu sou uma pessoa muito ligada ao desporto em geral, gosto de ver e experimentar todas as modalidades. Para além disso, nos meus tempos livres gosto de sair com os meus amigos, ver TV e gosto de passar tempo, com a minha família.
FG - E o que gostavas de ser em termos profissionais?
MJ - Ainda não tenho uma ideia concreta, mas gostava de ser Engenheiro Informático ou algo relacionado com desporto.
FG - Habitualmente quantas unidades de treino efectuas por semana, durante quanto tempo e quem é o teu treinador?
MJ - Durante, a última temporada efectuava, 5 treinos de raquete com duração de cerca de 2 horas e cerca dois treinos físicos por semana. Treino no CT Racqetworx, com os treinadores Tim Willis e Filipa Lamy.
FG - O que mais gostas de treinar no Badminton?
MJ - Gosto de treinar sequências e zonas.
FG - Quais os momentos de competição que consideras como inesquecíveis?
MJ - Os momentos mais marcantes na minha curta carreira sãos sem dúvida, as duas ocasiões em que fui convocado para representar Portugal, a primeira num Torneio Internacional em Espanha, no ano de 2012 e a segunda nos Internacionais Juniores de Portugal, em 2014.
FG - O que consideras fundamental para um melhor desenvolvimento do Badminton no CAO e em Portugal?
MJ - O CAO tal como muitos clubes em Portugal têm feito muito para desenvolver a modalidade. Na minha opinião, o mais importante, numa fase em que não há apoios para a modalidade, é a sua divulgação e o CAO nesse aspeto está a trabalhar muito bem.
FG - Quais foram as principais competições que já disputaste? E quais as de maior sucesso?
MJ – Em 2012 participei no meu primeiro Torneio Internacional, na altura era Sub-15 e alcancei os quartos-de-final perdendo com um atleta escocês. Em 2013 e em 2014 participei nos Internacionais Juniores, nas Caldas da Rainha e neste ano participei, nos Internacionais de Seniores, também nas Caldas da Rainha.
FG - Qual é a importância do desporto na tua vida?
MJ - O desporto é muito importante na minha vida e é uma área pela qual me interesso muito.
FG - A humildade e o trabalho são os segredos dos campeões?
MJ - Sempre me ensinaram a ser humilde e acredito que esse seja um dos segredos para ser um campeão.
FG - Gostarias, no futuro poderes representar, o Benfica ou o Sporting?
MJ - São dois grandes clubes e que dão muita visibilidade, especialmente em termos de patrocínios e isso seria uma vantagem. 
FG - E como é o teu dia a dia?
MJ - Começo o dia as 7 da manhã, vou de metro para a escola e tenho aulas até às 17. Depois vou para o treino e estudo à noite antes do jantar. Tento deitar-me o mais cedo possível para que o dia seguinte corra o melhor possível.
FG - O que mais gostas de ler, no blogue Linhas & Finas + Badminton?
MJ - O blogue Linhas & Finas é um excelente blogue, que nos mantém actualizados acerca do badminton, tanto a nível nacional como a nível internacional.
FG - Gostarias de fazer algum tipo de agradecimento?
MJ - Gostava de agradecer, aos meus pais e a todos os meus familiares, que contribuíram para que eu pudesse fazer o que fiz e o que vou fazer no Badminton, a todos os meus amigos e colegas de treino, que me ajudaram a ser a pessoa que sou. À Yonex Racqetworx Portugal, que me apoia em termos de material desportivo. Um especial agradecimento ao Daniel Moura, Tim Willis e Filipa Lamy, que contribuíram muito para que eu alcançasse tudo o que alcancei até hoje e devo-lhes toda a minha curta carreira. Por fim gostava de agradecer ao Professor Fernando Gouveia que me proporcionou responder a esta entrevista.

quinta-feira, 23 de julho de 2015

Pedro Martins esteve a um pequeno passo de fazer a sua história num Grand Prix

Pedro Martins terminou esta manhã a sua participação nos Internacionais da Rússia 2015, competição Grand Prix de 50.000 USD. O atleta português ultrapassou duas rondas e esteve muito perto de conseguir a passagem aos 1/4 de final. Pedro Martins apenas caiu diante do melhor russo da actualidade, Vladimir Malkov, nº 42º do ranking mundial. 
Na primeira partida do dia realizada às 02H10 da madrugada em Portugal (10H10 em Vladivostok), Pedro Martins defrontou o japonês Ryotaro Maruo vencendo por 2-1. Não foi fácil Pedro Martins ultrapassar este veterano jogador nipónico de 35 anos, cuja escola de badminton é das melhores do Mundo. Pedro deixou-se surpreender no 1º set, nunca conseguindo impor o seu jogo perdendo por 14-21. Bem mais fácil foi o 2º parcial com uma vitória folgada do português (21-6), dando a entender que o 3º set seria mais um passeio. No entanto as coisas não foram bem assim, e Ryotaro Maruo entrou novamente forte, ganhando rápidamente vantagem a Pedro Martins. Só depois da mudança de lados no 3º set é que o potencial do atleta luso veio ao de cima controlando até final o seu adversário vencendo por 21-13.
O apuramento para os 1/8 final estava garantido e 2110 pontos também. O jogo diante do russo adivinhava-se complicado ainda mais porque Malkov não teve de jogar os 1/16 F estando portanto bem mais "fresco" do que o português. Apesar de tudo ficou provado o enorme potencial de Pedro Martins que é de facto um top50 mundial. Depois de perder o 1º set por 14-21, Pedro deu a volta por cima e comandou sempre o 2º set que viria a vencer por 21-16. No set decisivo, a diferença esteve no inicio, já que o russo virou a 11-3. Pedro Martins fez depois uma segunda parte do set com enorme brio, ameaçando e de que maneira o seu adversário, que acabou no entanto por vencer o set por 21-18. É evidente que não existem vitórias morais mas pelo seu desempenho em terras russas, pelo pouco descanso que teve entre partidas, o olímpico português merecia mais. 

Telma Santos e Pedro Martins mais próximos do Rio'2016

Foram hoje publicadas pelo Badminton World Federation as tabelas actualizadas do ranking mundial, como aliás acontece todas as 5ª feiras. Boas noticias para os portugueses Pedro Martins e Telma Santos que subiram nas respectivas tabelas, como era de prever, após a sua participação nos Internacionais de Lagos 2015 na Nigéria.
Telma Santos foi a que mais beneficiou ao "galgar" 59 posições na tabela de singulares femininos, enquanto que o algarvio Pedro Martins subiu 29 lugares. Telma Santos é agora a 195ª da tabela com 7200 pontos, deixando a sua possível "adversária" numa qualificação olímpica, Sónia Gonçalves mas longe, já que a famalicense acabou por perder mais duas posições esta semana, estando no 284º lugar. Fecha o pódio feminino português a madeirense Helena Pestana na 729ª posição, com uma queda de 10 lugares esta semana. Em singulares masculinos Pedro Martins soma agora 7220 pontos colocando-se na 226ª posição. Com a sua participação esta semana no Grand Prix da Rússia, e sabendo já que Pedro Martins acabou eliminado nos 1/8 Final, na próxima semana é bem provável que o português volte a dar um pulo na tabela colocando-se ligeiramente abaixo da 200ª posição. Os jovens Ricardo Silva (559º) e Ângelo Silva (817º) acabaram ambos por perder mais algumas posições na respectiva tabela de singulares homens. 
No top10 mundial, enquanto que em singulares masculinos tudo se manteve igual, com o chinês Long Chen na liderança, seguido do dinamarquês Jan O Jorgensen e do indiano K. Saikanth, já em singulares femininos, a chinesa Li Xuerui volta a entrar no pódio para a 3ª posição em troca com a tailandesa Ratchanok Intanon que desceu ao 5º lugar. Na frente continua e por mais uma semana a espanhola Carolina Marin seguida da indiana Saina Newhal.
Veja aqui toda as tabelas do ranking mundial

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Pedro Martins avança para a 2ª ronda nos Internacionais da Rússia 2015 - Grand Prix

Pedro Martins qualificou-se esta 4ª feira para os 1/16 F dos Internacionais da Rússia 2015 competição Grand Prix de 50.000 Dólares que decorre até ao próximo domingo em Vladivostok, maior cidade portuária da Rússia no Oceano Pacifico e a curta distância da fronteira com a China e Coreia do Norte. Depois de uma longa viagem que durou quase 20 horas divididas entre 3 voos, Pedro Martins quase não teve tempo de descansar antes da partida que venceu diante do russo Pavel Kotsarenko por 2-1 (21-9/18-21/21-13). Inicialmente Pedro Martins tinha o seu jogo marcado para as 12H05 em Vladivostok (03H05 da madrugada em Portugal), mas devido à longa viagem do atleta algarvio e dos atrasos verificados nos voos, a organização acabou por colocar a partida entre Pedro Martins e o russo no final da secção do dia. Uma atitude bastante positiva que possibilitou algum descanso ao olimpico português. 
No que respeita à partida, Pedro Martins entrou a todo o "gás" e depressa colocou o primeiro set em 11-0 a seu favor. A segunda parte do primeiro set acabou por ser mais equilibrado terminando o mesmo em 21-9 a favor de Pedro Martins. O segundo set nada teve a ver com o primeiro e o russo Pavel Kotsarenko comandou sempre vencendo por 21-18. Temia-se o pior, mas Pedro Martins reagiu de imediato no decisivo jogo, comandando sempre o mesmo e vencendo por 21-13. 
No final da partida Pedro Martins confidenciou na sua página do facebook que sentiu por diversas vezes Cãibras no final do 1º set motivadas pelas longas horas sentado nos voos que ligaram Lisboa a Vladivostok. Com esta vitória Pedro Martins já garantiu 1670 pontos e amanhã terá pela frente nos 1/16 final o japonês Ryotaro Maruo. Infelizmente a esta hora ainda não é possivl saber a hora da partida de Pedro Martins diante do nipónico. Pode consultar todos os resultados da competição russa aqui.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Terminou também a época para arbitragem nacional!

Terminou mais uma época também para a arbitragem nacional. Ser árbitro/juiz de badminton não é fácil. Existem muitos árbitros/juízes em Portugal mas infelizmente apenas uma pequena parte continua em actividade. Alguns deixaram a arbitragem por se desligarem da modalidade, outros porque a sua vida profissional o não permite e outros ainda porque se fartaram de promessas nunca cumpridas pelo organismo máximo. Apesar de tudo, nos últimos anos a FPBadminton voltou a apostar em cursos na tentativa de captar novos valores. O facto dos torneios nacionais de não seniores voltarem a ter árbitros tem contribuído para um aumento dos interessado na arbitragem, aliado ainda ao facto de Portugal contar agora com dois árbitros reconhecidos pelo Badminton Europe. Primeiro João Lopes (Leiria) e depois João Fragoso (Mora) que tem levado o bom nome da arbitragem nacional além fronteiras. Não esquecendo ainda Susana Maldonado, a mais antiga árbitro/juiz em actividade e única Juiz-árbitro portuguesa credenciada pelo Badminton Europe. Mesmo sem apoios oficiais, João Fragoso e João Lopes tem realizado um enorme trabalho em prol da arbitragem portuguesa.
Neste momento outros valores despontam na arbitragem em Portugal, e alguns dos actuais estagiários e futuros árbitros mostram potencial. É necessário no entanto uma maior dinâmica e, pena é, que a Associação de Árbitros associada na FPB, esteja inactiva e não dê o apoio necessário como aliás acontece nos países onde a modalidade é mais evoluída.
Também será importante aos outros agentes da modalidade compreender o quão difícil é ser árbitro ou juiz. Um árbitro ou um juiz de badminton deve ser isento e muitas vezes erra, tal como erra um jogador, um treinador ou um dirigente.
Esperemos que 2015/16 seja um ano ainda melhor para a arbitragem nacional... e que seja publicada a respectiva classificação de árbitros para a próxima época...

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Pedro Martins nos Internacionais da Rússia em busca do Rio'2016

Pedro Martins está a caminho de Vladivostok para participar a partir de amanhã e até dia 26 nos Internacionais da Rússia competição Grand Prix de 50,000 Dólares. O algarvio teve colocação directa no quadro principal onde irá defrontar na 1ª ronda o russo Pavel Kotsarenko. Caso ultrapasse o seu adversário Pedro Martins garante desde logo no mínimo 1670 pontos. Pontos estes cruciais para que Pedro Martins "acelere" para uma melhor colocação na tabela mundial com vista ao apuramento olímpico Rio'2016. 
Nesta competição o 1º cabeça de serie é indonésio Tommy Sugiarto, 16º do ranking mundial enquanto que o francês Brice Laverdez, 30º da hierarquia mundial é o 2º cabeça de serie. Presentes estarão também o espanhol Pablo Abian recentemente vencedor em singulares dos 1ºs Jogos Europeus "Baku'2016" do malaio Zulfadli Zulkiffli, ou do indiano Ajay Jayaram. Como sempre pode acompanhar neste blogue a participação de Pedro Martins o torneio russo.  Veja aqui o calendário.

Internacionais de Lagos 2015 - Triunfos de Kristina Gavnholt (CZE) e B. Sai Praneett (IND)

Terminou no passado sábado na Nigéria, os 2ºs Internacionais de Lagos, competição International Challenge e que contou com a presença dos portugueses Pedro Martins e Telma Santos. Os dois atletas portugueses chegaram hoje a Lisboa, mas Pedro Martins viajou de imediato para a cidade de Vladivostok onde vai competir a partir de amanhã nos Internacionais da Rússia, Torneio de nível Grand Prix. 
Entretanto Kristina Gavnolt da Republica Checa que eliminou nos 1/4 F  portuguesa Telma Santos foi a vencedora na prova de singulares senhoras ao derrotar na final a turca Ozge Bayrak pelos parciais de 24-22/18-21/21-5. Na prova de singulares homens a vitória foi para o indiano e primeiro cabeça de serie, B. Sai Praneet que na final derrotou o "carrasco" de Pedro Martins Adrian Dziolko da Polónia por 21-14/21-11. Pode consultar todos os resultados da competição aqui.

No Alto e No Baixo da Semana

NO ALTO E NO BAIXO DA SEMANA

No Alt0
TELMA SANTOS E PEDRO MARTINS
- Não é fácil competir num pais como a Nigéria, onde as condições apesar de iguais para todos, não deixa de ser uma grande aventura... Telma e Pedro arriscaram e chegaram até onde foi possível na competição africana e irão subir alguns lugares no ranking mundial na próxima 5º feira.

MARCO VASCONCELOS
- O treinador português já é parte da história do badminton brasileiro. Esta semana no Pan-Americano 2015 os seus pupilos conquistaram 2 medalhas de prata e 1 de bronze, quando antes apenas tinham nos últimos20 anos conquistado 2 medalhas de bronze.

Em Baixo
---